Inteligência emocional de líderes é questionada.

A inteligência emocional dos líderes está na berlinda

A inteligência emocional é um grande diferencial para os líderes que desejam estabelecer uma carreira longa e bem-sucedida. Isso porque, além de inovação e inteligência racional, a inteligência emocional é responsável por 58% do bom desempenho de qualquer profissional. No entanto, muitos líderes ainda apresentam baixa inteligência emocional, o que pode resultar em um comportamento passivo-agressivo, assédio, gritos e culpa atribuída aos outros. Quando isso acontece, os colaboradores tendem a desistir de contribuir com ideias, o que pode levar à infelicidade com o emprego e, consequentemente, à demissão.

Por isso, é essencial que os líderes desenvolvam a inteligência emocional, pois ela permite estimular a colaboração da equipe, mantê-los engajados e criar um ambiente seguro para expressar opiniões e assumir riscos calculados. Além disso, a inteligência emocional permite que o líder tenha um bom tato para lidar com as pessoas ao seu redor e explorar o melhor de si, o que gera um ambiente mais positivo e reduz conflitos internos e desligamentos.

No entanto, muitas pessoas ainda entendem de forma incorreta a inteligência emocional. Ela não se trata apenas de controlar as emoções, mas também de saber lidar com as emoções dos outros. Além disso, ser inteligente emocionalmente não significa ser uma pessoa de aço, que não se abala e não sente nada. Pelo contrário, consiste em manter a calma para agir de maneira racional e buscar o melhor dentro da frustração.

- Publicidade -

A inteligência emocional é composta por cinco elementos chave: autoconsciência, autorregulação, motivação, empatia e habilidades sociais. Líderes que possuem essas habilidades conseguem estabelecer relações mais saudáveis e estratégicas com os colaboradores, o que influencia positivamente a empresa. Profissionais estimulados, valorizados e assistidos corretamente podem executar seus projetos de forma notável, impulsionando o negócio em relação aos demais do mesmo segmento.

Em resumo, a inteligência emocional é uma condição crucial para uma liderança eficaz e uma gestão bem-sucedida. Ela permite que o líder compreenda a si próprio e aos colegas, aja com empatia e motive constantemente a equipe. Com a evolução da inteligência emocional dos líderes, a relação entre o time tende a melhorar significativamente, permitindo que a empresa alcance suas metas e se destaque no mercado.

Acompanhe mais dicas de Gestão e Liderança aqui na gazetadobairro

Compartilhe este artigo
adbanner