16 curiosidades sobre a Muralha da China que talvez você não saiba

curiosidades sobre a muralha da china 16 curiosidades e informacoes gazetadobairro-gazeta-do-bairro

As curiosidades sobre a Muralha da China dizem respeito à sua construção ao longo dos séculos, assim como suas funções e impacto cultural.

As curiosidades sobre a Muralha da China referem-se à série de fortificações feitas de pedra, tijolo, terra compacta, madeira e outros materiais. Além disso, teve construção ao longo de uma linha leste-oeste através das fronteiras do norte da China. Sobretudo, surgiu para proteger os Estados e impérios chineses contra as invasões dos grupos nômades da Eurásia, como os mongóis.

Mais ainda, estima-se que várias muralhas dessas estavam sendo construídas desde o século VII antes de Cristo. Porém, posteriormente foram unificadas para serem maiores e mais fortes. Desse modo, surgiu a Grande Muralha da China. Apesar disso, pouco da muralha original de 220 antes de Cristo permanece nos dias atuais.

- Publicidade -

Sendo assim, estima-se que se reconstruiu, manteve e melhorou a construção. Ademais, outras funções da obra incluem controles de fronteira, regulação ou encorajamento do comércio e controle da imigração e emigração. No geral, a Grande Muralha da China também apresenta cerca de 40 mil torres de vigia, quartéis de tropas e estações de guarnição.

Por fim, as curiosidades sobre a Muralha da China dizem respeito à sua construção, função e utilização ao longo das décadas. Acima de tudo, consistem em informações que muitas vezes não estão nos registros históricos. Portanto, confira a seguir alguns fatos e curiosidades sobre essa construção.

Curiosidades sobre a Muralha da China

    • Construção da Muralha da China

Também com o nome de Grande Muralha, a obra surgiu durante o Império Chinês com proposta militar. Além disso, era uma estratégia para empregar um número cada vez maior de soldados. Desse modo, estima-se que a construção teve início em 220 antes de Cristo, mas somente terminou durante a Dinastia Ming no século XV.

    • É o monumento mais extenso do mundo

Em resumo, a Muralha da China tem 21.196,18 quilômetros de extensão. Nesse sentido se estende da província de Liaoning à província de Gansu em uma linha leste-oeste. Portanto, equivale a 176.634 campos de futebol enfileirados, considerando a medida oficial de 120 metros.

    • Não é uma estrutura contínua

Basicamente, a Muralha da China é um conjunto de muros e fortificações sem paralelos ou conexão entre si. Dessa forma, há trechos que fazem curvas, e outros formam círculos. Apesar disso, chama-se de Muralha, como algo único, por conta da extensão. Curiosamente, se o muro fosse uma estrutura em linha reta, ele cobriria um pouco mais da metade da circunferência da Terra.

  • Origem da Muralha da China

A Muralha da China surgiu para impedir invasões estrangeiras vindas do norte. O primeiro imperador da China começou a fortificação para evitar a entrada de pastores mongóis. Por quase dois milênios, esse mesmo propósito permaneceu até que outros propósitos surgiram para a construção, como o controle comercial, por exemplo.

- Publicidade -
  • Antes pensavam que a Muralha da China era menor

Em resumo, acreditavam que a obra inteira continha 8.851,8 quilômetros de extensão. Basicamente, esse é o comprimento do trecho mais conhecido e recente, construído durante a dinastia Ming. Entretanto, em 2012, houve um movimento nacional para medir com maior grau de precisão, de modo que chegaram ao resultado atual de 21.196,18 quilômetros.

  • Parte da Muralha da China desapareceu

Sobretudo, a Muralha da China está em construção há séculos antes de Cristo. Dessa forma, uma parte original praticamente não existe mais, pois teve construção há mais de 2300 anos. Portanto, existem somente ruínas em algumas partes, em especial porque a construção foi precária.

    • Apesar da extensão, não é tão alta

No geral, a Muralha da China tem trechos entre 5 e 8 metros de altura. Em outras palavras, isso equivale a 3 ou 4 vezes a altura de uma pessoa. Nesse sentido, o que cria o aspecto de maior altura é o fato de ter seções sobre montanhas.

    • Materiais de construção

Comumente, identifica-se diversos materiais ao longo da extensão da muralha da China. Sobretudo, o tipo de material varia de acordo com a época e o local de construção. Ou seja, existem partes feitas de tijolo e argamassa de cal. Entretanto, há outras com uso de pedras, terra e até mesmo areia com junco.

  • Não possível ver a Muralha da China do espaço a olho nu

Mesmo em órbita baixa, não é possível ver a Muralha da China do espaço a olho nu. Desse modo, grande parte dos registros siderais partem de equipamentos especializados. Porém, estima-se que os ajustes necessários são poucos, em decorrência do tamanho e fácil identificação na região da China.

  • Tempo de construção

Considerando-se o início da construção da Muralha da China em 220 antes de Cristo e a conclusão no encerramento da dinastia Ming, foram 1.865 anos de obra. Além disso, seis dinastias diferentes trabalharam na construção ou ampliação da construção.

  • Apesar disso, nunca foi eficaz

Apesar dos milênios e gastos envolvidos na construção da Muralha da China, estima-se que ela nunca tenha sido eficaz. Ela não foi suficiente para conter os ataques vindos do norte porque a extensão da muralha era tanta que ficava difícil monitorar todos os pontos. Desse modo, invasões e saques eram frequentes, e os chineses tiveram que criar acordos de outros tipos para manter a paz.

  • Portas

As principais portas da Muralha da China ficam em Shanhai, Juyong e Niángzi. Estima-se que a seção mais popular esteja perto de Pequim, em Badaling, uma parte cuja construção aconteceu em 1831.

  • Obra abandonada

Com a chegada da dinastia Qing ao poder, a obra foi deixada de lado no século 17. Porém, essa dinastia deixou o poder em 1911, mas somente retomaram a construção em 1980. O líder chinês Deng Xiaoping comandou um processo de restauração, cuja intenção era apenas melhorar a aparência da muralha, tornando-a turística.

  • Patrimônio Mundial e turismo

Em 1986, a China inscreveu a muralha na Lista de Patrimônio Mundial da UNESCO. Além disso, adicionaram os Palácios Imperiais das Dinastias Ming e Qing em Pequim e Shenyang, o Sítio do Homem de Pequim, as Grutas de Mogao em Dunhuang, o Exército de Terracota e o Monte Tai à lista. Desse modo, as inscrições foram aceitas pelo Comitê do Patrimônio Mundial em 1987, tornando esses monumentos em Patrimônio Mundial. Estima-se que a Muralha da China receba cerca de 10 milhões de turistas por ano.

  • O maior cemitério do mundo

A Muralha da China é ainda o maior cemitério do mundo, chamando-se Dragão de Pedra em alguns costumes. Esse nome se dá por conta do número de trabalhadores mortos durante sua construção. Estima-se que cerca de 1 milhão de pessoas faleceram ao longo dos séculos de construção, devido ao frio, má alimentação e condições precárias de trabalho. Outra curiosidade é que em mandarim a Muralha da China já significou “O muro das 10 mil milhas” ou “Wanli Changcheng”, porém, essa nomeação não tornou-se tão popular como Dragão de Pedra.

  • Corrida maluca

Uma das provas mais difíceis do mundo chama-se Maratona da Muralha da China, ou Great Wall Marathon em inglês. Os corredores devem percorrer distâncias que variam entre 8,5 e 42 quilômetros em um percurso de sobe e desce. Estima-se que a competição dure mais de três horas, tempo necessário para percorrer todo o trajeto.

Acompanhe mais Curiosidades aqui na gazetadobairro

Fonte: Brasil Escola

Compartilhe este artigo