Prefeitura de Curitiba soma 106 obras em pontes e passarelas neste ano

pontes-gazeta-do-bairro

A ponte sobre o Ribeirão dos Müller, na Rua Theodoro Locker, CIC, recebe serviços de manutenção da Prefeitura e vai ficar mais segura. Equipes coordenadas pelo Departamento de Pontes e Drenagem da Secretaria Municipal de Obras Públicas (Smop) trabalham na construção de uma nova ala lateral para a estrutura que estava sendo afetada por erosão.

Próxima à Rua Irmã Flora Campostrini e 420 metros distante da Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, esta é umas das 106 pontes e passarelas que receberam reparos e melhorias desde o início do ano. Outras nove foram implantadas nos bairros da cidade.

Para corrigir os danos causados pela erosão, uma nova base de concreto está sendo construída na margem direita do rio. Já foram aplicados mais quatro mil quilos de concreto para formar a base com 2 metros de altura, 1,20 metro de largura e 8 metros de cumprimento. Após a finalização da parte em concreto, que deve seguir ao logo das próximas três semanas, os trabalhos serão direcionados a reconstrução do talude.

- Publicidade -

A reconstrução do muro de contenção do leito será realizada com rachões (pedras do tipo basalto), seguido da recomposição da grama e do paisagismo no local.

“A expectativa é que até dezembro, as obras estejam concluídas, dependendo das condições climáticas, que neste caso influenciam diretamente no prazo de execução dos serviços”, explica o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues.

 

Pelos bairros

Ações preventivas e corretivas nas pontes e passarelas de madeiras e nas estruturas de concreto são constantes nos bairros das dez administrações regionais de Curitiba, cidade cortada por vários rios e córregos. Os serviços são executados pelas equipes do Distrito de Galerias do Departamento de Pontes e Drenagens da Secretaria de Obras de Curitiba (Smop) e a maioria parte de demandas apresentadas pela população.

São outros exemplos dessas ações a manutenção realizada na ponte de madeira na Rua Esperandio Domingos Foggiatto, no bairro Prado Velho, e a ponte de concreto na Rua Baltazar Carrascos dos Reis, entre as Ruas Josefina Zanier e Antônio Vieira Borges, no mesmo bairro, onde equipes trabalham recuperação das alas de contenção da estrutura.

No Boqueirão, demandas dos moradores levaram as equipes a trabalharem na reconstrução das pontes de madeira sobre o Córrego Waldemar Loureiro Campos. Já as pontes da ruas Cezinando Dias Paredes e Augusto Dias Paredes receberam novo pavimento assegurando mais segurança na travessia de veículos e pedestres.

“Com essas intervenções conseguimos ampliar a vida útil das pontes e passarelas, que são muito utilizadas pela população, e com isso os moradores têm preservados os acessos e as travessia e em segurança”, diz Ubiratan Cardoso, diretor do Departamento de Pontes e Drenagens da Smop.

- Publicidade -

Como funciona

O reparo e manutenção de pontes são serviços do Distrito de Galerias da Secretaria de Obras. As solicitações são feitas pelo telefone 156, por abertura de protocolo nas Regionais Administrativas da Prefeitura ou proposição de vereador. A coordenadoria encaminha as demandas para que os fiscais verifiquem a competência de execução do serviço solicitado.

Se o local tiver uma ponte ou passarela em situação precária, é interditado e sinalizado. Por fim, uma empresa — que trabalha por contrato via licitação — é acionada para realizar a intervenção.

A solicitação também pode ser feita a partir do Fala Curitiba, programa de audiências públicas no qual a Prefeitura ouve as demandas coletivas que os moradores têm para os seus bairros.

Compartilhe este artigo