Curitiba celebra o Dia Mundial das Abelhas com o programa Jardins de Mel

Dia mundial da abelha jpg-gazeta-do-bairro
Curitiba celebra o Dia Mundial das Abelhas com o programa Jardins de Mel. Foto: Levy Ferreira/SMCS

No Dia Mundial das Abelhas, nesta segunda-feira (20/5), Curitiba destaca a importância desses polinizadores, essenciais para a biodiversidade e responsáveis pela polinização de 90% das plantas brasileiras.

Em Curitiba, esses insetos tão importantes têm ‘casinhas’ instaladas em diversos espaços verdes da cidade pelo programa Jardins de Mel, iniciativa inovadora que promove a criação de abelhas nativas sem ferrão em parques, praças, escolas, hortas urbanas e outros espaços públicos da cidade, contribuindo significativamente para a preservação da biodiversidade local em meio à crescente preocupação com as mudanças climáticas. Hoje são mais de 300 colmeias distribuídas estrategicamente por toda a capital.

Nos Jardins de Mel de Curitiba, são cultivadas cinco espécies de abelhas nativas: guaraipo, manduri, mandaçaia, jataí e mirim. Esses insetos são criados em “meliponários”, espaços especialmente projetados para proteger as colmeias das variações climáticas e garantir que as abelhas possam se locomover até as plantas.

- Publicidade -

Felipe Thiago de Jesus, diretor do Departamento de Estratégias da Secretaria de Segurança e Alimentar e Nutricional e idealizador do projeto, detalha o cuidado com as colmeias. “Tudo é pensado para manter a integridade das caixas e garantir que as abelhas usem sua energia para se locomoverem até a fonte de alimento: as plantas que fornecem pólen e néctar durante a maior parte do ano”, explica.

Hortas mais produtivas

Um exemplo inspirador do impacto positivo do programa é a história de Lenita Ferreira Bueno, 60 anos, líder dos agricultores urbanos da Horta Comunitária Santa Rita IV, no Tatuquara. Lenita conta como a chegada dos Jardins de Mel transformou sua comunidade. “Plantamos mais flores e árvores na horta e em nossas casas. No último verão, colhemos 1 kg de mel de abelha jataí. Foi o melhor mel que provei na vida”, compartilha Lenita. Ela também observou que as hortaliças cresceram em maior quantidade e tamanho, evidenciando os benefícios da polinização.

O sucesso dos Jardins de Mel em Curitiba inspirou o programa estadual Poliniza Paraná, que replica o modelo dos Jardins de Mel em todo o estado, promovendo a biodiversidade brasileira e recebendo reconhecimento global.

Importância

Além de sua importância ecológica, as abelhas nativas produzem mel e própolis, que são valiosos para a saúde humana. O consumo regular desses dois produtos fornecidos pelas abelhas oferece inúmeros benefícios nutricionais, incluindo o fortalecimento do sistema imunológico e a promoção do bem-estar geral. A inclusão de mel e própolis na dieta diária não só contribui para uma alimentação saudável, mas também apoia práticas sustentáveis e a conservação da biodiversidade.

O secretário de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi, explica que as abelhas são vitais para a agricultura e os ecossistemas. “Sem elas, a reprodução das plantas estaria em risco”, ressalta. “O programa Jardins de Mel não só aumenta a conscientização sobre a importância das abelhas, mas também fortalece a resiliência ambiental e a segurança alimentar da nossa cidade”, salienta o secretário.


miguel blue mig-gazeta-do-bairro

- Publicidade -
Compartilhe este artigo