O governador Beto Richa nomeou na segunda-feira (25) mais 296 novos professores da rede pública estadual, remanescentes do concurso público realizado em 2013. “A educação tem sido nossa prioridade e esta nomeação é mais um exemplo do nosso compromisso com o magistério estadual”, afirmou o governador.
A assinatura do decreto de nomeação confirma o acordo feito pelo chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, e pela secretária da Educação, Ana Seres, com a direção da APP-Sindicato. A posse dos novos educadores deve ser marcada para o fim deste mês ou início de maio.
Governo e representantes dos professores estaduais têm se reunido periodicamente no último mês. Na noite de terça-feira (19), por exemplo, os secretários receberam a APP-Sindicato no Palácio Iguaçu, para mais uma rodada de negociações da extensa pauta de reivindicações da categoria. O encontro teve a participação do líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Cláudio Romanelli.
O chefe da Casa Civil disse que há total interesse em dar andamento às demandas do magistério, mas pediu que o sindicato estabeleça as prioridades que podem ser avaliadas pela equipe administrativa do Estado dentro das possibilidades financeiras do Executivo.

Momento delicado
“Temos que preservar os avanços, garantir o salário em dia de todos os servidores. Não podemos assumir compromissos que não podem ser honrados”, explicou Rossoni, ressaltando que a crise econômica afeta a arrecadação de todos os estados. “Apesar do equilíbrio nas nossas contas, o momento é delicado. Estamos agindo com prudência porque não sabemos aonde vai chegar essa crise”, disse.
Em relação ao pagamento das promoções e progressões aos professores, uma das principais demandas apresentadas pelos sindicalistas, a secretária da Educação esclareceu que já solicitou um estudo para pagamento escalonado desses benefícios assim que as finanças permitam. Ela explicou que o orçamento da Educação deste ano é de R$ 7,8 bilhões, sendo que somente a folha de pagamento já consome R$ 6,5 bilhões do total.
O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Cláudio Romanelli, sugeriu uma avaliação para que a implantação das promoções e progressões seja feita por grupos, considerando disponibilidade de receita e critérios que podem ser estabelecidos em conjunto.

Solução
A secretária Ana Seres destacou que diversas solicitações do sindicato já estão sendo atendidas pelo Estado, como a realização de concursos públicos para funcionários da educação e a oferta da dobra de padrão aos professores, o que permite ampliação da jornada de trabalho. “Novos professores estão sendo nomeados e os protocolos de concursos para servidores estão tramitando”, destacou.
Novas rodadas de negociações com o sindicato foram marcadas com a APP-Sindicato. Na sexta-feira (22) e na terça-feira (26), haverá reuniões com a equipe de Recursos Humanos da Secretaria da Educação. Na segunda-feira (25), as conversas prosseguem na Secretaria da Fazenda, com foco nas finanças do Estado.