Quem diria, ‘velhinha’ de 42 anos viraliza quase 60 anos depois. Explico. Tudo começou com uma notícia publicada no Jornal do Commercio de 4 de agosto de 1960, ou seja, quase 60 anos atrás, mostrando um ônibus que entrou na casa de Maria Oliveira, então com 42 anos. O interessante é que o título da matéria era ‘Ônibus entrou na casa humilde e foi apanhar a velhinha de 42 anos’. Dificilmente, nos tempos de hoje, uma pessoa com 42 anos pode ser chamada de velhinha, nem com 52 anos, talvez com 62. Ou não.
Pelo inusitado da informação, a notícia viralizou e, através das redes sociais, chegou a todo país com o mesmo espanto que causou ao advogado Pedro Lindoso, quem leu a notícia no Jornal do Commercio e a publicou no seu Face sem imaginar que fosse viralizar. Diariamente o Jornal do Commercio publica uma página de edições passadas, em seus 114 anos de existência (o segundo mais antigo do Brasil ainda em circulação), e foi numa dessas páginas que Lindoso viu a notícia e escreveu: se ela era ‘velhinha’ com 42 anos, então eu, com 61 anos, seria um ancião decrépito?”, brincou.
Em 1904, quando o Jornal do Commercio foi fundado, a expectativa de vida do brasileiro era de 34 anos. Naquele ano de 1960 a expectativa de vida do brasileiro já era de 45 anos, ou seja, a Maria Oliveira realmente era uma velhinha e não deveria esperar viver por muito mais tempo, ainda que tenha escapado do ônibus que invadiu sua casa. Hoje a expectativa de vida do brasileiro é de 77 anos, mas nada de chamar de velhinho para quem tem essa idade porque daqui a 60 anos isso poderá parecer engraçado.