Artigo de Patrícia Cerqueira, Marina Vidigal e Cristiane Rogerio

Reinações de Narizinho (vol.1 e 2), de Monteiro Lobato (Editora Globo) e ilustrações de Paulo Borges. Não dá para ficar imune ao texto de Lobato. A partir de 6 anos.

Bisa Bia, Bisa Bel, de Ana Maria Machado (Editora Salamandra). Na premiada obra, Bel se encanta por um retrato da sua bisavó, ainda criança. Ela nunca a conheceu, mas imaginar um relacionamento entre as duas faz com que Bisa Bia se torne uma grande amiga e confidente. A partir de 7 anos.

A Bolsa Amarela, Lygia Bojunga (Editora Casa Lygia Bojunga). Lygia aborda os conflitos internos e externos da personagem, por meio de amigos secretos, fantasias e questões do mundo real. As reflexões ajudam os pequenos a dialogarem com seus conflitos. O texto segue solto. A partir de 8 anos.

Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias, de Ruth Rocha e ilustrações de Adalberto Cornavaca, (Editora Salamandra). Os leitores conhecem crianças que se deparam com reveses comuns no universo infantil, como a dificuldade de diálogo entre adultos e crianças. Os desenhos expressam a vivacidade e inocência que envolvem estas lições.

Ou Isto ou Aquilo, Cecília Meireles e ilustrações de Thaís Linhares (Editora Nova Fronteira). O texto de 1964 é atual e introduz a criança no jogo de palavras, no humor e na sensibilidade de Cecília Meireles, que instiga os leitores a notar, entre tantas coisas, que a vida é repleta de duras escolhas.

Contos de Grimm, de Wilhelm e Jacob Grimm (Editora Cia. das Letrinhas). Nesta versão, com tradução de Heloisa Jahn e ilustração de Elzbieta Gaudasinska, encontram-se alguns dos textos escritos pelos irmãos alemães, a partir de histórias populares, como Branca de Neve e O Pequeno Polegar. Cheios de moral, caem bem para abordar conflitos e medos infantis. A partir de 4 anos.

Flicts, de Ziraldo (Editora Melhoramentos). Era uma vez uma cor muito rara e muito triste que se chamava Flicts. Ela sofre por não se encaixar em lugar algum. Não está no mar, no arco-íris, nas bandeiras. Até que ela descobre a que veio e mostra que todos têm seu lugar especial no mundo.A partir de 4 anos.

Contos de Andersen, de Hans Christian Andersen (Editora Ática). Com tradução de Mary França e belos desenhos de Eliardo França, a obra reúne, em dois volumes, alguns contos do dinamarquês. Uma das características de Andersen é criar texto cheios de heroísmo dos oprimidos, além de abordar problemas como perdas e abandono. A partir de 4 anos.

O Menino Maluquinho, de Ziraldo (Editora Melhoramentos). Alegria, carisma e esperteza em um menino bem maluquinho que cria sol em dias de chuva, abraça o mundo com as pernas, brinca com sua sombra, canta, distribui segredos. Com maestria, o autor trata de infância, felicidade e amadurecimento. A partir de 7 anos.

Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll (Cia das Letrinhas). “Que graça tem um livro sem conversas ou figuras?” Assim começa a história de Alice, a menina que cai num poço e sai em outro mundo. Esta edição, contada por Ruy Castro e ilustrada por Laura Beatriz, foi citada como a melhor do clássico de 1862.