20 anos de ausência e saudades

Pedro Antônio Bernardi
Deus utilizou-se do escritor José Wanderley Dias para unir educação, comunicação, civismo e espiritualidade. Doutrinador, advogado, jornalista e professor, JWD é autor de 9 livros e publicou 10.229 crônicas, o que representa, comparativamente, a 40 volumes, cada um contendo 250 páginas. Há 20 anos, dia 9 de julho de 1992, José Wanderley Dias, 67 anos (26/2/1925) e sua esposa Neuza Maria Soares Dias, 60 anos (11/5/1932) faleceram em decorrência de grave acidente automobilístico.
Na véspera de sua partida para o céu, conversei longamente com o escritor sobre o poder educativo, a função missionária, a missão evangelizadora e a tarefa ética e cívica da imprensa. Fundamentou que anunciar a Boa Nova e boas notícias, iluminar caminhos seguros, educar moralmente o leitor, o telespectador e o ouvinte devem ocupar mais espaço nos jornais, rádios, TVs e internet do que denunciar condutas deformadas e deformadoras.
Pessoas e famílias que dispõem, leem, refletem e praticam ensinamentos bíblicos e de José Wanderley Dias estão imunes de drogas, traições, infidelidade, depressão e aflições. “O que vale, a cada um de nós, é encararmos o nosso fim como não sendo realmente o fim: é etapa a ser cumprida, meta a que atingiremos, e que nos cumpre atingir bem.” (JWD).
Nos jornais e salas de aula, testemunhou e ensinou principalmente o jovem a se proteger de ilusões e facilidades enganosas. Quem quer ser bem sucedido, cultive o hábito da gratidão, do diálogo, da lealdade e do relacionamento harmonioso. Estas habilidades asseguram realização, crescimento e confiança. Alicerçam caminhos da felicidade, da paz e da bom estar.
É privilégio importar para a mente substâncias renovadoras, criativas e fecundas de José Wanderley Dias. A humanidade necessita de orientações não provenientes de fórmulas, retóricas e conselhos milagreiros, mas daquelas que atuam na formação da personalidade e do caráter e drenam ganâncias, famas, poderes, maldades e hipocrisias.
Aqui na terra e lá no céu, tenha certeza, mestre José Wanderley, seus ensinamentos purificam comportamentos e acordam a hospitalidade para com o doente, deficiente, criança e ancião. Suas obras formam árvore frondosa que produz frutos de qualidade sem descanso. Estimulam ações amorosas, dão consistência e qualidade ao ensino e iluminam inteligências. Aqueles que se descuidam da leitura de obras de qualidade, por certo terão menos condições de transformar e de construir. Quem se omite e não constrói, passa a vida indiferente à obra do Criador.
Uma abelha rainha põe, em média, 3 mil ovos por dia. As larvas eclodem após o 21.º dia de incubação. As mais de 10 mil crônicas, saídas de um só homem, são 10 mil colmeias produzindo, em nível universal, alimentos de operosidade, que promovem difusão de conhecimento e irrigam essencialidades da vida, da fé, da ressurreição e da ascensão.

* Pedro Antônio Bernardi é jornalista, professor e economista, consultor e assessor de comunicação social, palestrante, autor de livros. ([email protected]).