Depois de 18 anos fechado, o prefeito Rafael Greca reabriu nesta quinta-feira, 18, o Restaurante Popular do Capanema, em Curitiba. “Saudamos com alegria esse momento de ressurreição, esse lugar há muitos anos foi objeto de um restaurante popular, o restaurante de um real, o primeiro do Brasil”, disse.

“Eu e Margarita fomos a Buenos Aires e vimos a inteligente ideia do restaurante Piegari, que funciona embaixo de um viaduto. Resolvi fazê-lo em Curitiba, mas com proposta não elitista e sim popular”, completou Greca, no evento de reinauguração do espaço.

A cerimônia contou ainda a presença do governador Beto Richa, da primeira-dama de Curitiba, Margarita Sansone, do vice-prefeito, Eduardo Pimentel, de secretários e vereadores, que foram recebidos por Greca e pelo secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, Luiz Gusi.

O novo restaurante tem capacidade para servir mil pratos por dia e inicialmente irá oferecer 500 refeições – a R$ 2 cada. A reabertura da unidade foi um compromisso assumido por Greca na campanha eleitoral e a obra ficou pronta em menos de um ano.

Em sua primeira gestão como prefeito, Greca foi o responsável pela concepção da unidade, que ficava exatamente no mesmo local, debaixo do viaduto do Capanema. O espaço ficou conhecido com o restaurante de um real, por servir refeições por este valor.

Sobre o novo restaurante, o prefeito Rafael Greca, disse ainda: “A ideia é o alimento na mesa. Quando as pessoas servem comida na rua para os pobres elas destroem a possibilidade da sua recuperação humana. A comida não é para ser servida no chão, a comida é para ser servida na mesa”.

“Jesus Nosso Senhor quis comer com os que amava e sentou-se à mesa com publicanos, prostitutas e pecadores e com as famílias para partir o pão. Ao se sentar à mesa e abençoar a refeição, ele nos deu a possibilidade de tirar da condição de vulnerabilidade e elevar à condição humana”, completou Greca.