Com o cancelamento e suspensão de espetáculos, shows, aulas e eventos como medidas de enfrentamento da pandemia da covid-19, a Fundação Cultural de Curitiba buscou alternativas para continuar oferecendo atividades culturais por meio das plataformas digitais. O programa que adapta a

Fundação Cultural a essa nova realidade é o FCC Digital. Ele mantém todas as coordenações de linguagens artísticas e de patrimônio cultural conectadas com seus públicos e, dessa forma, minimiza os efeitos do isolamento social.

“A música, o teatro, a cultura em geral são muito importantes neste momento de isolamento social. Além de podermos ajudar os artistas também ajudamos quem está em casa que vão poder conhecer novos espetáculos e artistas de todas as áreas tudo através da internet”. Afirmou o Prefeito de Curitiba Rafael Greca.

Uma das primeiras ações nesse sentido foi o lançamento do edital para seleção de conteúdos audiovisuais para divulgação nas redes sociais da Fundação Cultural de Curitiba. O edital, em fase de inscrições, foi uma medida emergencial para socorrer economicamente aqueles que dependem exclusivamente da arte para o seu sustento e, ao mesmo tempo, oferecer entretenimento para a população por meio das redes sociais da FCC.

“A FCC está trabalhando para que as atividades culturais não sejam interrompidas, mesmo que de forma virtual, permitindo que a população tenha acesso aos serviços, bem como os artistas continuem produzindo e divulgando sua arte”, destaca a presidente da Fundação Cultural, Ana Cristina de Castro.

Todas as atrações estão na página da FCC no Facebook: https://www.facebook.com/fundacaoculturaldecuritiba/

O Conservatório de Música Popular Brasileira, a Gibiteca de Curitiba e os núcleos regionais da Fundação Cultural já estão com aulas pela internet, garantindo que os alunos recebam conteúdos e deem prosseguimento à formação.

No Conservatório de MPB, as aulas teóricas, de instrumentos e de canto são realizadas via grupos on-line. Da mesma forma, professores estão ensinando técnicas de desenho e história em quadrinhos a alunos da Gibiteca.

Nas regionais, vídeos, tutoriais e aulas transmitidas pela internet mantêm os alunos conectados às técnicas e aprendizados de aulas de música, teatro, dança, pintura, desenho, entre outros cursos. O Clube de Xadrez Erbo Stenzel também já se adaptou e tem realizado torneios pela internet.

Concertos inéditos

A Camerata Antiqua de Curitiba não pôde dar início à sua temporada anual de concertos, que começaria justamente quando foi decretada a situação de emergência em saúde pública. Mas o grupo também se adaptou e passou a fazer uso da tecnologia para unir vozes e instrumentos e, com isso, poder continuar oferecendo concertos inéditos, como o que foi transmitido no domingo de Páscoa, nas páginas da FCC e da Capela Santa Maria no Facebook. Outros concertos inéditos já estão sendo preparados e serão anunciados nas redes sociais. 

Outra estreia on-line foi a do Coral Brasileirinho. O grupo produziu um vídeo com a música Sementes do Amanhã, de Gonzaguinha, divulgada no YouTube. Cada uma em suas casas, as crianças cantaram trechos da música e, por meio de uma edição de áudio e imagem, as vozes se uniram em coro. 

O público tem tido a oportunidade de assistir em casa também às gravações de concertos da Camerata realizados em 2019, que comemoraram os seus 45 anos de existência. Na área da música, em breve também serão divulgados em plataformas digitais os concertos dos grupos de música brasileira – Orquestra À Base de Corda, Orquestra À Base de Sopro, Vocal Brasileirão, Grupo Brasileiro, além dos concertos da 37ª Oficina de Música de Curitiba, realizada em janeiro deste ano.

Cinema em casa

O Cine Passeio, que acaba de completar um ano de grande sucesso, mantém contato permanente com os seus espectadores, dando dicas sobre os melhores filmes já exibidos nas Salas Luz e Ritz e onde podem ser acessados. A Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento tem oferecido conteúdos interessantes relacionados à dança. Um exemplo é a série de entrevistas com coreógrafos curitibanos do projeto Sujeitos Dançantes, de autoria da coreógrafa e professora de dança Gladis dos Santos. As entrevistas com 16 artistas estão sendo veiculadas no Facebook da Fundação Cultural.  

Na área de patrimônio cultural, a FCC Digital abriu a sua plataforma no sistema Pergamum, permitindo a consulta on-line do acervo histórico e artístico do município. O sistema dá acesso, por exemplo, à visualização das obras existentes no Museu da Gravura, Museu da Fotografia, Museu Metropolitano de Arte – MuMA e Museu de Arte Sacra – MASAC, e das imagens e documentos do acervo histórico da Casa da Memória. Foram ainda disponibilizadas virtualmente em PDF as exposições Curitiba Tempo e Memória e Presença negra em Curitiba.

Mediadores das Casas da Leitura estão divulgando vídeos em que comentam sobre obras e autores, assim como faziam em rodas de leitura e contações de histórias que aconteciam enquanto as unidades estavam abertas ao público. Novas ações serão divulgadas a cada semana. Em breve, por meio do aplicativo CuritibaApp, o programa Curitiba Lê oferecerá uma seleção de obras da literatura paranaense, destacando os autores locais, além de um grande número de obras da literatura mundial que estão em domínio público.  

“Nesse momento de isolamento social, é necessário criar alternativas que possibilitem o acesso aos conteúdos culturais, seja por meio da música, da dança, das artes visuais, enfim, trazendo um pouco de leveza nesses dias tão difíceis em decorrência da pandemia”, ressalta a presidente da FCC.