Maria e Sebastião estavam expostos a inundações e, em 2018, se mudaram para a vida melhorar

A história de perdas e danos do casal Maria e Sebastião Leoncio Rodrigues acabou em 2018, ano em que foi atendido pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) e passou a viver em local seguro, sem o temor das inundações. Nesta sexta-feira (9/10), o casal recebeu o prefeito Rafael Greca, candidato à reeleição pelo DEM, em sua nova casa, que fica na Rua Professor José Farâni Mansur Guérios, no Parolin.

Antes da mudança, foram mais de 40 anos vivendo numa área de risco, beira de rio. Era só começar a chover para que o medo de perder móveis, eletrodomésticos e até os alimentos cultivados na pequena horta tomasse conta da família. “Agora estamos tranquilos, felizes, estamos muito bem”, disse Maria.

“É uma alegria ser recebido pela Maria e pelo Sebastião, na casa feita e cuidada com amor  que eles dividem com a família. Eu fico muito feliz que a nossa gestão tenha podido resgatar o casal de uma condição de moradia em área de risco para uma moradia linda, onde eles vivem com saúde”, apontou Greca.

Depois da visita ao casal, Greca foi vistoriar o andamento das obras de macrodrenagem na Bacia do Rio Pinheirinho, também na região do Parolin. As intervenções visam conter as cheias dos córregos Santa Bernadethe, Henry Ford e Curtume e dos rios Vila Guaíra e Pinheirinho, que deságua no Rio Belém.

Os serviços se estendem por cerca de 8 quilômetros e estão sendo implantadas estruturas de contenção, como muros e caixas que retardam a vazão das águas, estações de bombeamento e o conduto forçado que é feito de tubos constituídos por material plástico e reforçado com fibra de vidro para aguentar a pressão elevada da correnteza.

As obras resultarão em benefícios para os moradores do Parolin, Fanny, Guaíra, Lindoia e até o Hauer. O sistema que está sendo construído vai retardar o fluxo da água dos córregos e rios, os deixando com menos potencial para causar inundações e estragos.

“É uma obra de macrodrenagem estruturante que significa o bem que nós queremos para Curitiba. Ela tornará a cidade mais forte do que as dificuldades causadas pelas cheias, que fazem o povo perder a geladeira, os móveis. É nossa obrigação prover a grande cidade dando a condição dos rios fluírem sem criar alagamentos”, disse Greca.

A previsão contratual é de que as obras sejam concluídas nos próximos meses.