Futuro do recrutamento com tecnologia

A transformação do recrutamento tradicional para o digital já vem ocorrendo há anos, mas com as mudanças repentinas na economia global em 2020, a adaptação rápida e eficiente se tornou fundamental e acelerou ainda mais esse processo. A tecnologia tem um papel importante nessa transição, principalmente com a influência da inteligência artificial no recrutamento, mas o fator humanitário também terá grande impacto no futuro.

Com a pandemia, muitas empresas foram obrigadas a adotar o modelo digital de recrutamento às pressas, mas essa solução temporária mostrou ser uma aliada estratégica para encontrar talentos em todo o país, aumentando a diversidade empresarial e agilizando a seleção de candidatos. A tecnologia também permite uma melhor experiência de seleção para os candidatos, como um painel para acompanhar o processo.

O recrutamento está em transição, com empresas mudando seus objetivos estratégicos e exigindo perfis específicos alinhados à cultura empresarial. Nesse sentido, a tecnologia tem sido utilizada para automatizar trabalhos manuais, utilizar dados avançados para People Analytics, reduzir custos e aumentar a eficiência dos processos, além de melhorar a experiência dos candidatos e colaboradores.

- Publicidade -

No entanto, é importante lembrar que a tecnologia não deve eliminar o contato humano na área de RH, mas sim intensificar. Muitos processos demandam muito tempo dos profissionais e acabam prejudicando a qualidade do recrutamento. É preciso investir em tecnologia que faça o trabalho duro pelo RH, permitindo que os profissionais se concentrem em construir relacionamentos duradouros e aproximar os profissionais do propósito da empresa.

Para o recrutamento, abraçar novas tecnologias é um passo significativo para uma área mais estratégica, eficiente e humana. É preciso pensar em como construir uma cultura forte e relacionável, onde as pessoas estejam no centro da estratégia do RH.

Em resumo, o recrutamento está em constante evolução e a tecnologia é uma grande aliada nesse processo. É preciso encontrar o equilíbrio entre a automação dos processos e a humanização do contato com os profissionais, para construir uma experiência valiosa e uma cultura forte e relacionável.

Acompanhe mais dicas de Gestão e Liderança aqui na gazetadobairro

Compartilhe este artigo
adbanner