Contando com a presença da grande maioria dos associados, a Assembleia Geral Extraordinária do Sindaruc, realizada no dia 16 de julho de 2015, aprovou o início das conversações sobre os processos licitatórios que estão pendentes desde 2010. O Sindaruc, representante legal deste grande setor que movimenta diariamente milhares de toneladas de frutas, verduras, flores e legumes, e, abastece, além de Curitiba e Região Metropolitana, também outros estados do sul.

Neste sentido vem atuando de forma significativa junto aos órgãos competentes para dar a estes empresários a estabilidade necessária para fazer seus investimentos com mais tranquilidade visando atingir um maior nível de segurança alimentar aos consumidores em geral.
Diante desta realidade o presidente Paulo Salesbram convocou os associados para a grande Assembleia com participação da maioria dos permissionários que aprovaram por unanimidade o aumento da receita do sindicato viabilizando desta forma as reformas necessárias para aprimorar e fortalecer o Sindaruc no seu desenvolvimento, bem como na melhoria do atendimento e na sustentação das ações dos associados.
É como o presidente Paulo fala: “Empresas fortes como as nossas precisam ter um sindicato forte para melhor representá-las”.
Resultado da votação:
Em relação ao horário que foi amplamente discutido entre os permissionários e direção do sindicato, houve uma grande adesão pelo início das atividades no período da tarde, mas mesmo assim, a direção do Sindaruc, agindo da forma mais democrática possível, solicitou ao presidente da Ceasa, Natalino Avance de Souza, que houvesse uma Assembleia Extra-ordinária com todos os permissionários e produtores para o próximo mês, em data a ser definida, para uma decisão definitiva.
Nenhum de nós sabemos ainda qual seria o melhor horário para as atividades da Ceasa, mas as várias pesquisas feitas até o momento em outras Ceasas do Brasil indicam que o horário atual já não é mais a melhor opção para o setor. Com toda esta mobilização para mudanças a Ceasa quer repatriar antigos clientes que deixaram de frequentar a unidade, por problemas de horário, estrutura física, qualidade dos alimentos comercializados e até mesmo o atendimento e segurança que na parte da madrugada, como afirma Salesbram: “não conseguem atingir a excelência que o Sindaruc exige para os seus associados”.