Há quem diga que uma boa alternativa para disfarçar estrias é bronzear a pele. Se você pensa assim, é hora de saber que a verdade é exatamente o contrário. Tomar sol sobre as estrias brancas as deixa ainda mais evidentes e sobre as avermelhadas pode causar manchas.
Por isso, elas nunca devem ficar sob o sol, uma vez que essa exibição pode ainda retardar o processo de resolução do problema. Segundo a especialista, as estrias brancas podem até ficar expostas, desde que com proteção adequada. O ideal é aplicar o protetor solar indicado para o tipo de pele com fator maior que 30 e, de preferência, resistente à água.
Entenda as estrias – Essas marquinhas que não agradam nem um pouco as mulheres podem surgir por determinação genética, além de fatores mecânicos (estiramento crônico progressivo como gestação, obesidade, vícios posturais, crescimento corpóreo durante a adolescência e desenvolvimento muscular localizado) ou hormonais (alterações endócrinas e uso de corticoide crônico).
No inicio há um processo inflamatório intenso que deixa as estrias avermelhadas. Nessa fase, se tratada de maneira correta – com cremes, peelings e até mesmo lasers –, ela poderá sumir. Caso não seja cuidada, o quadro evolui para uma atrofia da pele, com rupturas de fibras colágenas e elásticas, o que deixa a pele fina e com uma coloração esbranquiçada. O ideal é não deixar evoluir até esse estágio final, porque o processo é irreversível.
Outras dicas: Ingerir bastante líquido ao longo do dia (2 litros por dia). Evitar dois banhos por dia para não ressecar a pele e sempre tomar banho morno. Manter uma dieta balanceada. Evitar distensão abrupta da pele. Para gestantes, atenção com o peso: o ideal é não ultrapassar o ganho de 12 kg ao final da gestação.

Bolsa de Mulher Beleza