Pedro da Costa – 

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar, só por amar: Aqui ou além, mais esta e aquele, a outra e toda gente.
Amar! Amar! E não amar ninguém.
Recordar? Esquecer? É mal? É bem?
Quem disse que se pode amar alguém durante a vida inteira é porque mente!
Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida, pois se Deus nos deu voz, f oi para cantar!
E se um dia hei de ser pó cinza e nada mais, que seja a minha noite de alvorada, que eu saiba perder… para me encontrar…
Eu te quero tanto, tanto, tanto… que nada neste mundo me envolve e acalma.
Conhecê-la foi a maior felicidade que encontrei na vida. A eternidade não vale um só dos teus carinhos.
Bendigo aos céus que cruzaram nossos caminhos… Amém.
Comunicam através da extensão.
As palavras de Jesus:
“Pai, perdoar-lhes, porque não sabem o que fazem”, estão bem na linha do pensamento Socrático – O Homem peca porque não sabe o que faz; se soubesse, não pecaria.

“O Homem é um Universo em escala menor”.