O alcoolismo é uma séria doença e grande preocupação à Saúde Pública. Autoridades relatam os problemas físicos decorrentes, violência doméstica, acidentes de trânsito, ruina na situação financeira, entre outros. E a situação piora quando há o consumo de álcool associado ao uso de outras drogas, lícitas ou ilícitas.
Alcoólicos Anônimos tem uma dinâmica apenas para alcoólicos que procuram se livrar da bebida. Só para eles. Contudo reconhece que abriga alguns membros dependentes cruzados que fazem uso de outras drogas além do álcool. Destaque-se que muitos deles precisam usar medicamentos, ou drogas, devido as suas doenças. Médicos e também membros da Irmandade revelam que o uso incorreto da droga pode ameaçar a conquista e manutenção da sobriedade alcoólica. Uma coisa tende a puxar a outra.
Seja como for, sinceridade pessoal com médico incluído no circuito da recuperação parece conveniente no caso. A experiência de muitos membros cruzados da irmandade é de que a sobriedade dificilmente será duradoura a menos que se abstenha do primeiro gole e evite quanto possível o consumo de qualquer droga, concomitantemente. Há um relato de Randal na literatura de Alcoólicos Anônimos assim bem resumido: “embora tivesse parado de beber, continuei a usar drogas e maconha e acabei num hospital para doentes mentais”.
De forma que sugere-se aos dependentes cruzados com interesse de abandonar a bebida que procurem a ajuda gratuita de A.A. ou outra instituição de sua confiança, bem como procurem Narcóticos Anônimos para ajudar na questão da droga. Afinal, a duas irmandades possuem a mesma linha de atuação, embora independentes. E votos de boa sorte seja qual for o caminho escolhido.

Para informações, ligue (41) 3222-2422 ou acesse www.aapr.org.br.
COMITÊ TRABALHANDO COM OS OUTROS DA ÁREA 37PRC DE ALCOÓLICOS ANÔNIMOS