A partir deste dia primeiro de junho, as propostas de iniciativas de negócios sustentáveis no meio rural através do Pró-Rural, do governo do Paraná, começam a ser formalizadas por meio de convênios. Foram aprovadas 25 propostas, no valor total de R$ 5,75 milhões, para viabilizar os empreendimentos das associações de agricultores familiares constituídas nas áreas de territórios e municípios do Pró-Rural. Serão beneficiados 1.400 agricultores familiares.
Os resultados do processo de análise das propostas foram apresentados ao secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, pelo diretor do Departamento de Desenvolvimento Rural Sustentável (Deagro), Richardson de Souza. Ortigara recomendou a ampliação do apoio para atender também as cooperativas de agricultura familiar e aos agricultores familiares atendidos pelas chamadas públicas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater).
As propostas contempladas receberão, em média, R$ 230 mil cada uma e vão envolver as principais cadeias produtivas do Estado. Foram aprovadas 10 propostas na área de olericultura; 5 referentes à cadeia produtiva do leite; 3 na área de fruticultura; 2 na área de mel e cultivos florestais e uma proposta cada uma nas cadeias produtivas de grãos, turismo rural e aves, incluindo recursos para atender duas propostas de empreendimentos que vão beneficiar a população indígena e quilombola no Estado.