A Associação Brasileira de Alzheimer alerta que quanto mais cedo for iniciado o tratamento, mais chances haverá de reduzir progressão do mal.

Estima-se que, atualmente, existem no Brasil cerca de 700 mil pessoas com a Doença de Alzheimer (DA). Neste dia 21 de setembro é lembrado o dia mundial da doença, considerada um dos problemas neurológicos que mais afetam a população mundial. Contudo, muitas pessoas ainda apresentam muitas dúvidas em relação ao mal e como ele afeta os portadores.

De acordo com a Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz), o mal é uma doença neurodegenerativa, progressiva e irreversível e não faz parte do processo normal de envelhecimento. No entanto, quanto mais cedo for iniciado o tratamento e o acompanhamento médico, mais chances há de se reduzir a progressão do problema.

Em razão disso, é importante que se conheçam os sinais que podem indicar a presença da DA. Confira os 10 indícios mais comuns do mal, segundo a ABRAz:

  1. Perda de memória que afeta as relações pessoas
    O esquecimento ocorre com mais frequência, sem que seja possível lembrar-se, por exemplo, de nomes, telefones, compromissos.
  2. Dificuldade para executar tarefas domésticas
    Atividades simples e rotineiras, como acender e apagar o fogão, são esquecidas, podendo oferecer risco.
  3. Problemas com vocabulário
    Ocorre o esquecimento de palavras comuns, podendo acontecer até a substituição por outras totalmente inadequadas.
  4. Desorientação no tempo e espaço
    Há dificuldade para localizar-se dentro da própria casa, em um determinado cômodo ou, ainda, para localizar a própria casa na rua onde vive.
  5. Incapacidade para julgar situações
    Caracterizada pela diminuição ou perda do senso crítico, levando a pessoa a ter comportamentos não usuais ou estranhos frente a outras pessoas.
  6. Problemas com raciocínio abstrato
    Quando existe, por exemplo, dificuldade para entender e controlar o próprio dinheiro, talão de cheques ou cartão bancário.
  7. Colocar objetos em lugares errados
    A pessoa guarda, por exemplo, o relógio no açucareiro ou um ferro elétrico na geladeira.
  8. Mudanças de humor ou comportamento
    Observam-se comportamentos de calma seguidos de choro ou sinais de raiva, sem nenhuma razão aparente.
  9. Transformações de personalidade
    A pessoa passa a demonstrar, por exemplo, medo, complexo de perseguição, desconfiança ou confusão.
  10. Perda de iniciativa
    A pessoa torna-se muito passiva, necessitando de estímulos para voltar a se envolver em alguma atividade.

www.mulherdeclasse.com.br