Entre os anos 2000 e 2008, o Condor entrou para a era dos hipermercados. Durante o período, a rede inaugurou 10 lojas neste formato e passou a competir com as grandes redes supermercadistas. Para chegar onde está hoje, o presidente do Condor, Pedro Joanir Zonta, teve que ser forte para resistir à concorrência e não ceder às ofertas de compra.

Os supermercados regionais não resistiram e venderam as suas lojas. Zonta foi o único a não sucumbir às grandes redes e viu que ser a única rede supermercadista de médio porte regional em Curitiba, poderia consistir em uma excelente oportunidade.

O empreendedor fez uma aposta: manter-se firme e passar a investir em lojas maiores. Com isso, ele viu que ganharia mercado e se tornaria uma das maiores redes supermercadistas do país. Mas para poder realizar estes investimentos, ele tinha a opção de arrumar um sócio capitalista ou crescer com crédito junto ao BNDES. Ele escolheu a segunda opção.

Suas escolhas nesta época foram decisivas para consolidar o Condor em uma das maiores redes de supermercados do Brasil, reconhecida por seu orgulho em ser paranaense.