Exemplo de quadrinho para adultos e crianças com sátira política e social. Criada para as revistas em quadrinhos em 1943 pelo artista Walt Kelly com reconhecimento moderado, a obra brilhou como tira após seu lançamento neste formato a partir de 48.


Kelly era chargista editorial num jornal novaiorquino após ter passado pelos Estúdios Disney e as Forças Armadas. Grande estudioso da língua e dialetos, criou uma história em que animais entretinham seres humanos, que aos poucos saíram de cena. Kelly admitia que trabalhar com animais era mais fácil e encantador. Seus personagens, o gambá Pogo, o crocodilo Albert, e mais uma galeria de animais falantes, habitavam o pântano de Okefenokee.
Os personagens discutiam suas posições na sociedade pantanosa, e contavam com a presença de personalidades atemporais transformadas em animais. O presidente Nixon foi um dos mais frequentes visitantes do pântano, como parceiro-mirim do senador Joseph McCarthy; e outras lideranças como Kruschev, Fidel, e a Sociedade Birch. Nas páginas dominicais Kelly se voltava mais ao lúdico, e nas tiras diárias construiu uma das mais incisivas e ácidas sátiras do século XX numa época de Caça às Bruxas na política americana.


Pogo obteve excelência em todos os aspectos que a tira pode ser avaliada. Após a morte de Kelly em 1973, a tira perdeu prestígio e dois anos depois foi encerrada. Em 1989 teve uma tentativa, muito inferior, de relançamento que durou até 93.