Alguma vez você já imaginou como seria o mundo se não existissem os contágios? Além disso, imagine se estivéssemos isentos de contrair uma doença ou mais ainda, se deixássemos de escutar expressões como “se estiver resfriado, não se aproxime”, ou talvez, não utilizar máscara para visitar um recém-nascido para não contagiá-lo. Inúmeras situações da vida cotidiana passariam a ser diferentes da forma atual de pensar.
Muitos cientistas, médicos e pensadores sentem-se atraídos por esse paradigma. Esse foi o caso de Mary Baker Eddy. Ela teve uma perspectiva mais espiritual do mundo que a rodeava e escreveu em um dos seus livros: “Se acreditássemos, com a mesma sinceridade, que a saúde é contagiosa quando em contato com pessoas saudáveis, seríamos contagiados pela maneira como elas se sentem, tão certamente e com melhores resultados, do que quando nos contagiamos com o estado do homem doente.”
O que o faz pensar que alguém possa se contagiar de uma doença?
Muitas são as teorias ou o conjunto de hipóteses que existem em relação ao contágio, nenhuma delas, porém, foi comprovada como uma lei universal, ou seja, que se aplica igualmente a todos os seres humanos. Prova disso foi um estudo publicado no ano de 2011, em que se trabalhou com 17 voluntários que receberam uma inoculação intranasal da gripe H3N2/Wisconsin (Influenza A) e somente 9 deles apresentaram sintomas leves ou graves.
Tempos atrás, tive uma experiência em que pude comprovar isso, quando meu marido começou a apresentar sintomas de cansaço e febre. Como percebi que ele precisava ser cuidado, pensei imediatamente: “não posso me contagiar”. Senti a necessidade de pôr uma barreira impenetrável diante da possibilidade de contágio, reafirmando de maneira lógica que o contágio é uma teoria, não uma lei divina inquebrantável, por isso, nem meu marido nem eu deveríamos passar por essa situação. O resultado foi que pude desempenhar minhas tarefas, cuidando dele sem medo, não me contagiei e ele ficou curado em poucos dias.
Para mim, esse exemplo confirma que a saúde é uma condição da Mente divina, portanto, adotar um pensamento lógico e espiritual é uma ferramenta útil e preventiva, que pode ajudar a todos.

Claudia Honorato é Comitê de Publicação da Ciência Cristã para Chile
Twitter: @puramentesana