– Cidade conta com o maior índice feminino de vereadoras no Paraná –

As mulheres já são a maioria da população e estão cada vez com mais destaque em suas atividades. Entre tantas cidades do Paraná que não elegeram representantes femininas nas eleições de 2016, o destaque positivo vai para a cidade de Ourizona.

Com quase quatro mil habitantes, a cidade conta com nove vagas para o Legislativo. Do total, cinco delas são para as mulheres. Juntas, irão representar mais de 60% da Câmara.

Uma delas é Sirlene Nery (Pros), 39 anos. Ela foi a vereadora mais votada e também vai presidir a Câmara.

Sirlene atribui sua vitória, por trabalhar durante muito tempo com o público feminino. Para ela, o país precisa de mais mulheres atuantes, para a construção de um país mais igualitário e justo. “Sempre fui envolvida com os trabalhos da igreja, participando da pastoral familiar. Também fui bancária na cidade, cargo que me aproximou mais das pessoas”, disse.

Como tem uma boa relação com o prefeito eleito, Rodrigo Amado (PMDB), Sirlene prioriza dois projetos para Ourizona. Um deles é a construção de uma piscina coberta para atender a terceira idade. O outro é defender na Câmara, o auxílio de transporte para os estudantes, que precisam se locomover diariamente para estudar na cidade de Maringá. “A maioria estuda na cidade vizinha. Além do cansaço diário (40 minutos de trajeto), eles ainda têm gastos com a passagem. Temos que mudar essa realidade”, comentou.

Mulheres de Ourizona
As outras vereadoras eleitas são Giselda Borsatto (PR), Benedita (PMDB), Meire do Posti (PSB) e Sueli Mulati (PP). A Câmara reabre os trabalhos no dia 20 de fevereiro.