Foi oficializada na quarta-feira (16) a criação da RPPNM (Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal) Bosque das Corujas, localizada no Pilarzinho. A área foi adquirida em 1975 pelo arquiteto Osvaldo Navaro Alves, que mora há 32 anos no local. A casa está inserida num bosque de 5.400m2 coberto de floresta nativa conservada. Esta é a quinta RPPNM da cidade. Juntas, elas somam 34 mil m2.

A secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias, explicou que as principais vantagens ao proprietário de uma RPPNM é a redução ou até mesmo isenção do IPTU e a possibilidade de comercializar o potencial construtivo da área. Há aproximadamente mil áreas em Curitiba com potencial para se transformarem em RPPNM.
O Bosque das Corujas, é um importante remanescente florestal de Floresta com Araucária em ambiente urbano, onde é possível encontrar um elevado número de espécies de aves silvestres como o pavó, araponga, tucano-de-bico-verde, os sanhaçus, o saí-azul e espécies típicas da Floresta com Araucária, como a corujinha-do-mato e os jacus. È possível visualizar inúmeras plantas como as orquídeas, bromélias e cactos-de-árvore.
Ainda é possível encontrar espécies frutíferas que alimentam os animais da região, como as aroeiras (Schinus terebinthifolia), canjaranas (Cabralea canjerana), caingás (Myrcia hatschbachii), pimenteiras (Capsicodendron dinisii) e, principalmente, a canela-sassafrás (Ocotea odorifera), que é uma espécie nacionalmente ameaçada de extinção.