Iniciando por Curitiba a rede Walmart promete investir R$ 500 milhões na transformação de suas 120 lojas de supermercados do país, ao longo dos próximos quatro anos.

Levando a bandeira de Walmart Brasil a rede promete apresentar um novo conceito de supermercado. Começa com o projeto de transformação dos hipermercados para o formato super.

O primeiro Walmart Supermercado foi inaugurado dia 26 de outubro no bairro Jardim das Américas e o hipermercado do Portão (antigo BIG). Nas duas lojas foram investidos R$ 60,2 milhões.

Como informa Bernardo Perloiro, vice-presidente de Operações, Comercial e Marketing do Walmart Brasil, a intenção é oferecer uma melhor experiência de compras para os clientes: “Teremos uma loja mais confortável, mais clara, com corredores mais amplos, uma qualidade maior nas frutas e verduras, um sortimento inteligente e preços baixos sempre”.

As lojas do Walmart Supermercado também serão mais produtivas e eficientes, além de apresentar um sortimento de produtos adequados para cada região de atuação. Seguindo o modelo bem sucedido de transformação dos hipermercados em operação há um ano, na área de mercearia, o foco é produtividade: os produtos estarão em palletts e em caixas prontas para exposição nas gôndolas. “Os palletts se encaixarão direto na parte inferior das gôndolas, facilitando a reposição e ampliando a produtividade”, explica. Na área de perecíveis, os supermercados ganham uma área maior de exposição, com foco na qualidade das frutas e verduras para atrair e fidelizar os clientes. “Perecíveis é o maior gerador de tráfego da loja. Por isso, a ideia é ter uma atmosfera de experimentação”, destaca Perloiro. “Com uma loja mais produtiva e eficiente, conseguimos oferecer preços mais baixos em uma loja acessível para todos os públicos”, completa.

Para facilitar o acesso e circulação dos clientes, os corredores ficarão mais amplos e gôndolas mais baixas. Dessa forma, será possível visualizar todas as seções da loja a partir da entrada, que passa a ser padronizada e realizada sempre pela seção de hotifruti.

A transformação vem associada às mudanças das marcas Bompreço, Mercadorama e Nacional para Walmart Supermercado, que terá na fachada as cores verde e amarela – baseada no modelo da rede de vizinhança “Walmart Neighborhood Market”, dos Estados Unidos. A migração será gradativa e ocorrerá à medida que as demais lojas passem por ampla reforma para o novo conceito ao longo dos próximos quatro anos.

A empresa realizou uma série de estudos e pesquisas com consumidores e identificou que os clientes queriam melhorias na loja que frequenta. “Também percebemos que há uma imagem positiva em relação à marca Walmart em todo o Brasil”, aponta. “Esta é mais uma medida para tornarmos nossa empresa mais simples, ágil, com processos padronizados e melhores resultados”, acrescenta.

Fortalecer o mix regional das lojas, mesmo com a migração das bandeiras, passa a ser ainda mais estratégico para o Walmart. “Continuaremos a observar as necessidades e preferências regionais. O café ou o arroz, por exemplo, consumido no Sul não é o mesmo do Nordeste. O produto muda até entre estados da mesma região. Somos líderes desses mercados há décadas e continuamos sendo uma década depois das aquisições. Conhecemos muito bem o consumidor de cada localidade,” reforça Bernardo Perloiro.

 

Transformação do Hipermercado

Lançado há um ano, o projeto de reinvenção do hipermercado representa investimentos da ordem de R$ 1 bilhão ao longo dos próximos três anos no Brasil. Dos 129 hipermercados da rede, cerca de 10% já estão dentro do novo conceito. A iniciativa prevê a migração das bandeiras de hipermercados Big e Hiper Bompreço para Walmart.

 

Walmart no Brasil

Presente no país desde 1995, o Walmart Brasil opera hoje com 471 unidades e cerca de 65 mil funcionários em 18 estados, além do Distrito Federal. São 9 bandeiras entre hipermercados (Walmart, Hiper Bompreço e BIG), supermercados (Bompreço, Nacional e Mercadorama), atacado (Maxxi), clube de compras (Sam’s) e lojas de vizinhança (TodoDia). Em 2016, o faturamento da empresa no Brasil foi de R$ 29,4 bilhões. No Paraná, são 37 lojas e 4.530 funcionários.