Curitiba dá início, nesta quarta-feira (20/01), às 10 horas, à campanha de vacinação contra a covid-19. O ato simbólico que marca o começo do trabalho será no Centro de Eventos Positivo, no Parque Barigui.

Serão vacinados no local os 250 profissionais da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) que serão responsáveis pela aplicação da vacina na cidade.

Depois desse ato simbólico, o pavilhão estará fechado para a conclusão da obra.

Atenção: o público não deve procurar o local em busca da vacina porque todos os vacinados vão ser convocados, de acordo com o fluxo de vacinação, pelo aplicativo Saúde Já.

Como será a vacinação

Após o evento que marca o início da campanha de vacinação as equipes da SMS começam a percorrer as instituições de longa permanência (ILPs) da cidade para aplicar a vacina, in loco, nos moradores, funcionários e cuidadores dos idosos.

O primeiro local a ser atendido será o Pequeno Cotolengo, no bairro Campo Comprido, onde serão vacinadas 218 pessoas. Incluindo as demais ILPs, a expectativa é de que sejam vacinadas nesta quarta-feira um total de 825 pessoas.

Com esse trabalho conjunto, explica Juliano Gevaerd, diretor de Atenção Primária da SMS, a expectativa é que até meados da semana que vem estejam vacinados todos os moradores, funcionários e cuidados das 127 instituições de longa permanência da cidade.

Também vão ser vacinados os indígenas, em sua comunidade.

Obras

Enquanto as equipes se dedicam à vacinação destes grupos prioritários, serão realizadas as obras no Pavilhão de Exposições do Parque Barigui. Instalação de divisórias, serviços de instalação das partes hidráulica e elétrica, comunicação visual, instalação de gerador de energia e câmara fria, equipamentos de informática e, na última fase, o mobiliário.

Nesta terça-feira (19/01) teve início a montagem dos 52 boxes, que deverão estar concluídos até terça-feira (26/01).

Cuidados

Embora a SMS tenha amplo domínio de grandes campanhas de vacinação em estruturas já existentes na rede de saúde – incluindo utilização de sistema drive-thru –, foi feita a opção por concentrar a vacinação em um único local neste início de campanha. O motivo: trata-se de uma área ampla que garante melhor fluidez nesta primeira fase do processo de vacinação.

Ao contrário das campanhas anteriores, esta contra a covid-19 prevê a vacinação de 80% da população e o monitoramento de cada um que receber a vacina, bem como da própria vacina.

Além disso, é a primeira campanha em meio a uma pandemia e usando um imunizante aprovado emergencialmente. Num lugar amplo e com toda a infraestrutura será possível atender a todos de forma segura, desde a chegada até a pós-vacinação.

Por que se optou pelo pavilhão

O pavilhão já conta com infraestrutura elétrica e hidráulica e de equipamentos, o que permitiu a rápida implantação de organização do processo de trabalho da Central de Vacinação, com áreas de espera no pré-vacina e de estabilização no pós-vacina.

O espaço permite a vacinação simultânea de muitas pessoas, garantindo distanciamento e ventilação adequados, o que favorece a segurança do público e dos profissionais encarregados da vacinação.

A centralização facilita a logística necessária para envio e guarda de materiais e insumos, bem como a disponibilização de uma equipe treinada, exclusivamente para vacinação.

O espaço é de fácil acesso, conhecido pela população curitibana, dispõe de linhas de ônibus e amplo estacionamento. Outro fator preponderante é que a estrutura possui acessibilidade plena para cadeirantes
Possibilitará ainda a instalação de um drive-thru para vacinação de idosos, utilizando toda a estrutura já implantada.