“Eu vim para que os homens tenham a vida e a tenham com maior abundância” (Jesus Cristo)

A vida do homem (Hominal) é uma só e sempre a mesma, aqui na Terra, após a morte e para todo o sempre. Entretanto, o modo e a sua intensidade com que o homem pode possuir esta sua vida única e eterna admite inumeráveis graus. A criança, desde o momento da concepção, possui a sua vida, a mesma que sempre possuirá, mas a consciência com que a possui é mínima, quase nula. Depois de nascida, possui essa mesma vida com um pouco mais de consciência, daí a dez anos é notavelmente maior a “abundancia” com que possui a sua vida.
Com o pleno desenvolvimento dos sentidos atinge o homem o clímax da sua vida vegetativa-sensitiva. Mais tarde, muitos desenvolvem notável grau de vida intelectual, com todas as suas ramificações através de diversos departamentos da vida no plano horizontal.
Certo número de homens tenta invadir o mundo espiritual, divino, universal; mas a maior parte só o consegue por meio da crença, sem nenhuma experiência própria. Só de longe em longe aparece um homem que pode dizer com verdade: eu sei o que e dou testemunho da disciplina voluntariamente aceita e rigorosamente observada, a Despeito de todos os caprichos e veleidades em contrário. Dessa disciplina fazem parte também uma rigorosa pontualidade e absoluta fidelidade aos compromissos assumidos.
O homem disciplinado é austero consigo mesmo e indulgente com os outros.
Não se perdoa facilmente a si mesmo a infração do seu programa. E nessa espontânea e auto-imposta austeridade é que ele encontra p inebriante elixir de uma perene serenidade e profunda suavidade.
“Despoja-me de toda a qualquer cobiça!, O que, depois disto sobrar de ti, isto é Deus”. A soma total das tuas cobiças, físicas e mentais, não são o teu verdadeiro Eu – são apenas a tua máscara ou a tua persona”.
Este pseudo-eu da personalidade humana revela-se precipuamente de dois modos: pelo instinto de conservação e pelo espírito de propagação, ou seja, pelo egoísmo individual e pelo egoismo sexual.
Deus no homem chama-se a Alma, o Emanual, o Cristo Interno, e Espírito Santo que habita no templo do corpo.