Curitiba começou receber a sinalização do EstaR Eletrônico. A instalação das cerca de 3.500 placas pela Superintendência de Trânsito (Setran) teve início pela zona central e depois será feita em áreas periféricas ao Centro. O trabalho vai até 11 de maio.

A instalação das placas marca o início da implantação do novo sistema, totalmente eletrônico, que vai modernizar o estacionamento regulamentado na cidade.

O presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs), Ogeny Pedro Maia Neto, explica que o efetivo começo das operações do sistema será em 16 de março. A partir desta data até 10 de maio os antigos cartões irão conviver com a ferramenta eletrônica.

“A partir de 11 de maio, os cartões de papel não serão mais aceitos e os motoristas terão até 10 de junho para trocá-los por créditos do EstaR Eletrônico”, explicou. A troca poderá ser feita nos postos da Urbs da Rodoferroviária (sede) e das Ruas da Cidadania.

Os próximos passos também estão com prazos definidos. Até 17 de fevereiro será entregue a plataforma de funcionamento do EstaR Eletrônico. De 17 de fevereiro a 16 de março, ocorrerá o treinamento dos agentes da Setran para utilização do equipamento usado para a fiscalização.

Créditos fracionados

Para usar o EstaR Eletrônico, o motorista terá que comprar o crédito – por aplicativo de celular ou em pontos de venda físicos, a serem definidos – e indicar o local onde irá deixar o veículo, a placa e o tempo de permanência.

Os créditos serão fracionados de 15 em 15 minutos, uma diferença grande do atual sistema. Hoje, só é possível comprar o cartão para uma ou duas horas de estacionamento.

A fração de 15 minutos de estacionamento custará R$ 0,75 e a hora cheia R$ 3. Caso tenha que mudar o carro de área, uma nova compra terá que ser feita. O último reajuste do preço do EstaR foi em 2015.

De acordo com o presidente da Urbs, a plataforma irá avisar quando o prazo de estacionamento estiver se encerrando, dando a opção de renovação para mais um período, caso não exceda o limite máximo de duas horas.

“Ultrapassando o limite de tempo ou em caso de prática do estacionamento sem a devida regularização, a pessoa será multada seguindo as previsões legais do Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”, apontou Maia Neto. Os veículos serão fiscalizados pela placa.

Conforme o artigo 181 do CTB, a multa por estacionamento irregular é considerada de natureza grave e custa R$ 195,23 e mais cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do infrator.

Estacionamento irregular

Outra mudança merece atenção. Hoje, quando o motorista estaciona sem cartão em áreas onde é exigido o EstaR é apenas avisado de que está cometendo uma infração. Ele, então, têm até cinco dias úteis para regularizar a situação, comprando um bloco de cartões.

Com o EstaR digital, a regularização da infração por estacionamento irregular terá os mesmos cinco dias úteis para ser feita, mas mediante o pagamento de R$ 30.

Empresas vencedoras

Por meio de processo licitatório, a Urbs contratou a empresa espanhola Estacionamientos e Servicios A.S. (Eysa) para a implantação do novo sistema. A Eysa entrega a tecnologia de gerenciamento dos aplicativos de venda do crédito do EstaR Eletrônico e a ferramenta de fiscalização.

Já existem três aplicativos homologados para fazer a venda de créditos: Zul Digital (On Tecnologia de Mobilidade Urbana S.A.), Faz Digital Curitiba (Inova Soluções em Tecnologia e Gestão Ltda.) e Transitabile (Transitabile Sistema de Controle de Vagas Automotivas Ltda.).

O usuário poderá baixar os aplicativos ou também adquirir créditos em estabelecimentos comerciais credenciados. Nas ruas onde não há pontos comerciais, está prevista a instalação de totens para a venda de créditos.

Créditos acumulados

Assim como funciona com o bloco de cartões do EstaR, os usuários também poderão comprar créditos pelos aplicativos e armazená-los para utilizar quando forem estacionar.

O usuário também poderá receber desconto ao adquirir um número maior de créditos. Cada aplicativo terá sua política de descontos.

O presidente da Urbs acredita que a modernização do sistema, além de trazer benefícios, é uma necessidade. “Essa é uma evolução esperada pelos comerciantes e a tecnologia pode deixar a vida do usuário mais simples e fácil. Comprar créditos de estacionamento pelo celular nos traz conforto e segurança”, concluiu Maia Neto.

Mais vagas

Passado o processo de implantação, serão abertas as discussões sobre a criação de mais três mil vagas de estacionamento regulamentado. Hoje existem cerca de 12.088 vagas em que o uso do EstaR é obrigatório.