Surgida em 1929, ano da quebra da Bolsa de Valores americana, Tarzan é lançada como a primeira tira em quadrinhos de aventura. Adaptado da literatura popular fantástica de Edgar R. Burroughs, o personagem virou um clássico imediato e duradouro nos jornais graças a dois artistas pioneiros a trabalhar em sua produção.


Hal Foster foi o primeiro desenhista, desenvolveu com um traço forte e escuro a primeira adaptação, as imagens conceituais, e histórias do herói das selvas. Saiu da tira diária e voltou para produzir as páginas dominicais. Após a saída de Foster dos dominicais, para produzir Príncipe Valente, foi a vez de Burne Hogarth realizar o primoroso trabalho de anatomia e narrativa. A série continuou e muitos artistas sucederam os originais.


As aventuras baseavam-se na selva e colocavam o heroi frente aos perigos ambientes, animais e malfeitores. Após a primeira adaptação de Foster, novos enredos do personagem foram bolados para atender os fãs da época da Depressão em diante ávidos pelas histórias. A indústria de tiras e posteriormente de revistas de aventura que se formou a partir de então foi tão intensa e volumosa que denominou o período de Era de Ouro dos Quadrinhos.
A produção de Tarzan durou até 2002, mas segue republicado em jornais e coletâneas. O personagem também foi publicado no formato revista em quadrinhos, dessas destaca-se a excelente fase desenhada por Joe Kubert para a DC Comics.