Tira inglesa surgida em 1963, na onda dos filmes de espionagem. Criada por Peter O’Donnell, a personagem quando criança num campo de refugiados auxilia um velho professor na mesma condição. Amizade e cumplicidade desenvolvidas entre os dois, escapam do confinamento e passam a viver aventuras e aprendizados pelos países mediterrâneos até chegarem a Tânger, onde o professor morre e Modesty passa a trabalhar em um cassino.


A protagonista, em dupla com o novo parceiro Willie, encabeça uma vasta organização criminosa conhecida como A Rede e decide se aposentar rica e jovem com seu amigo na Inglaterra. No novo país a criminosa é recrutada pelo serviço secreto britânico para executar missões. A tira foi encerrada em 2002, com final trágico e fatal para a personagem.


Os roteiros da tira sempre foram recheados de tramas misteriosas e ação. Havia um apelo romântico erótico na personagem por sua beleza, porém nada foi desenvolvido em termos de relacionamento da dupla. Os roteiros sempre estiveram a cargo de O´Donnell, que nunca pretendeu que outros escritores assumissem a tira. Os desenhos sofreram sucessões, inicialmente com o criador Jim Holdaway; depois a melhor fase com Enrique Romero, que somou 23 anos, e que intercalou com outros artistas de menor qualidade.
Além dos quadrinhos, Modesty teve dois filmes. Um em 1966, logo após sua criação, o segundo logo após seu fim em 2004, com produção executiva de Quentin Tarantino, muito fiel à tira.