Duo Miniconto.
Ficha técnica:
Violão: Daniel Amaral
Voz: Karla Díbia
Baixo e voz: Érica Silva (convidada especial)


Release curto (até 500 caracteres):
Formado pela cantora Karla Díbia e pelo violonista Daniel Amaral, o Miniconto. propõe uma imersão sonora e visual com o show “As Cinco Histórias do Miniconto.”, convidando para somar na experiência dos ouvintes a baixista e cantora Érica Silva (Mulamba). As obras que serão apresentadas possuem personagens que, em sua maioria são mulheres que passam por situações adversas e emocionantes. Em telão serão apresentadas as ilustrações dessas obras, desenhadas por Iuri de Sá e Thaíse Severo.


Release longo:
O espetáculo “As Cinco Histórias do Miniconto.” tem duração de 60 minutos e leva o público jovem e adulto a uma imersão sonora e visual. O duo Miniconto. surgiu com a possibilidade musical de se fazer canções com poucos elementos. A poética de Karla Díbia e a sensibilidade do violão de Daniel Amaral consagram um estilo sem precedentes que vai além dos elementos musicais, interagindo com outras linguagens artísticas como a poesia e as artes visuais. A delicadeza dos arranjos e o cuidado melódico expressados nas canções, demonstram a riqueza musical que o Miniconto alcançou. A poética das letras é inspirada nas obras da escritora portuguesa
Florbela Espanca e retratam situações cotidianas de forma profunda e acentuada, como uma cena-canção.


O Miniconto. já marcou presença nos principais palcos de Curitiba-PR como Teatro Guairinha, no Teatro Paiol pelo programa Terça Brasileira, Capela Santa Maria, Sesi Senegaglia São José dos Pinhais, Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França, e inclusive esteve nos palcos do Espaço Cultural BNDES, no Rio de Janeiro-RJ. Integrado com a realidade atual de uma crescente expansão da tecnologia e das viabilizações no âmbito de gravação e divulgação por meio da internet, o duo procura sustentar uma recorrência de trabalhos autorais. Como resultado, produziram as
seguintes obras: A. Miragens (ou Cartas) (2014), Pausa (2014), Prólogo (2015), B. Corpo (2016) e Casa (2017). Para tal o Miniconto. se utiliza de outras linguagens: cada álbum carrega uma história e cada história possui uma graphic novel (romance gráfico). As cinco graphics foram ilustradas por Iuri de Sá e Thaíse Severo. Com foco no público jovem e adulto, as principais personagens são mulheres que passam por situações adversas
como conflitos interiores, relacionamentos interpessoais, dilemas existenciais, desespero, ódio e perdão, causando momentos de reflexão e emoção ao ouvinte.


O Miniconto. convida a cantora e baixista Érica Silva para compôr o show para que, com a experiência da artista nos temas relacionados a mulher, possa somar de forma significativa na experiência dos ouvintes. Érica é formada em música e ganhou notoriedade junto ao Mulamba, grupo que dá voz a temas focados nos potenciais femininos. Com reconhecimento nacional, apresenta-se em diversos Festivais como Psicodália (edição 2018 e 2019, Rio Negrinho-SC), Festival Levada (Rio de Janeiro-RJ), Festival Lechiguana (Porto Alegre/RS), Festival Sonora Soma (São Paulo/SP), Festival Coolritiba-Pedreira Paulo Leminski (Curitiba-PR), Festival Path (São Paulo-SP), Festival de Inverno de Garanhuns-Palco POP (Garanhuns-PE), entre outros. Realizou abertura de shows, dividindo palco com bandas como Franscico El Hombre (Circo Voador) e mais recentemente com a cantora Pitty (Live Curitiba). Além deste trabalho, Érica é integrante da banda Sincopé, do grupo Vocal Café no Canto, do Quarteto Vocal Vidro e Corte, além de acompanhar várias cantoras da capital paranaense.