Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O atendimento aos usuários do SUS em Curitiba está em reestruturação para oferecer melhores serviços na atenção à saúde. Entre as alterações em implantação pela Secretaria Municipal da Saúde está a possibilidade de agendar consultas nos postos de saúde, o que reduzirá drasticamente filas antes da abertura das unidades.
Também, duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) devem começar a funcionar nas próximas semanas. Já UPA Matriz, que funciona junto à estrutura do Hospital das Clínicas, será reassumida pelo hospital, como pronto-atendimento referenciado, no próximo sábado (29/04).
O secretário municipal da Saúde, João Carlos Baracho, explicou que a Secretaria da Saúde foi entregue à nova gestão sem condições de atender satisfatoriamente o usuário e com dívida que ultrapassa R$ 230 milhões. “Estamos arrumando a casa, repensando as estruturas e estabelecendo padrões de funcionamento que darão ao cidadão qualidade no atendimento”, afirmou Baracho.
A secretaria começou a capacitar funcionários dos postos para atenderem de acordo com o método de vigilância em saúde. Na gestão passada, foi adotado o acesso avançado, pelo qual o paciente seria atendido no mesmo dia em que comparecesse ao posto de saúde. “Neste sistema, as pessoas têm de disputar vaga, o que ocasiona filas para atendimento. A mudança permitirá que o paciente agende a consulta e não precise enfrentar fila só para mostrar resultado de exames, por exemplo”, explicou Tânia Maria Pires, diretora de Atenção Primária em Saúde.
Outra vantagem do novo modelo a ser padronizado em todos os postos de saúde é a possibilidade de acompanhamento de doentes crônicos, como hipertensos e diabéticos. De acordo com a gravidade da doença e do perfil do paciente, o médico poderá agendar consultas de retorno periódicas para o monitoramento da enfermidade. “As complicações evitáveis, principalmente da hipertensão e diabetes, podem ser evitadas se o profissional conhecer o paciente e acompanhar a evolução do quadro clínico”, comentou Tânia.
Ela reforçou que esse sistema proativo de atendimento estimula o paciente a se cuidar e controlar enfermidades. No modelo antigo, esse cuidado não era possível, pois dependia somente da disposição do usuário em ir periodicamente ao posto. “Agora, poderemos monitorar o paciente e intervir em tempo hábil para manutenção da saúde”, completou a diretora.
Horários
Outra mudança afetou dez postos de saúde que, desde 2013, atendiam em horário estendido até as 22h. Essa ampliação, porém, não implicou em aporte de recursos para contratação de profissionais, o que obrigou a diluir as equipes para cobertura do expediente integral, mesmo com baixa procura por usuários. A intenção era desafogar as unidades de pronto-atendimento dos casos sem gravidade, o que também não ocorreu.
A partir de março, todos os 110 postos de saúde atendem das 7h às 19h, com exceção dos postos Santa Felicidade e Concórdia (no Pinheirinho). O pedido para avaliação da necessidade do horário estendido partiu do Conselho Municipal da Saúde. Ainda no ano passado, levantamento indicou que apenas de 5% a 12% dos pacientes procuravam a unidade depois das 19h.
“As unidades que permanecem abertas até as 22h continuam com esse horário por solicitação dos conselhos locais de saúde, que atenderam pedido da comunidade”, detalhou Tânia Pires. Pelo levantamento da frequência de usuários, os postos Santa Felicidade e Concórdia tinham a maior procura entre as dez unidades que atendiam à noite.
Os conselhos Municipal, Regional e Local de Saúde são responsáveis por registrar necessidades na área e sugerir alterações nos procedimentos para melhor atender a população. O Conselho Local de saúde da Unidade Monteiro Lobado, por exemplo, alegou à Comissão de Assistência à Saúde do Conselho Municipal que o movimento de usuários das 19h às 22h era pequeno frente à estrutura disponível e ao custo com pessoal e infraestrutura, como luz e água, conforme publicado no jornal da entidade.
Emergências
As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) são dimensionadas e equipadas para atender urgências e emergências. Todos os que procuram essas unidades são avaliados de acordo com a classificação internacional de risco, da escala Manchester, e recebem, conforme os sintomas apresentados, classificação nas cores vermelha, laranja, amarela, verde e azul. As três primeiras identificam pacientes graves com risco de morrer ou com quadros que precisem atendimento urgente.
Os classificados nas cores verde e azul são pacientes que não precisam ser atendidos em menos de duas horas e com quadro de saúde sem gravidade. Esses atendimentos, que deveriam ser feitos nos postos de saúde, são responsáveis por cerca de 80% dos pacientes que dão entrada nas UPAs, que chegam a atender de 400 a 500 pessoas por dia.
Como parte da reestruturação dos serviços de saúde na capital, a Secretaria da Saúde vai reabrir a UPA CIC e inaugurar efetivamente a UPA Tatuquara, instaladas nas regionais que somam 260 mil habitantes.
Upa Matriz
A UPA Matriz, que funciona junto à estrutura do Hospital das Clínicas, será reassumida pelo hospital, como pronto-atendimento referenciado, no próximo sábado (29/04).
No estudo da reestruturação dos serviços de atenção à saúde, verificou-se que os recursos dispendidos na unidade poderiam ser melhor aproveitados no atendimento à população. A média era de 150 usuários por dia, metade deles vinculada ao Hospital de Clínicas e parte encaminhada pelo Samu e Consultório na Rua, que levarão os pacientes a outras UPAs.
A UPA Matriz, apesar de ter sido inaugurada em maio de 2014, nunca existiu oficialmente, nem foi credenciada e reconhecida como unidade de pronto atendimento pelo Ministério da Saúde. Sem o reconhecimento, o município não recebia recursos do Ministério da Saúde, destinados a unidades que prestam esse tipo de serviço. O atendimento no pronto-atendimento referenciado do HC será feito com profissionais contratados pelo HC, via empresa Ebserh.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.