O governador Beto Richa defende a redução da taxa de juros do crédito rural para financiamento da próxima safra de verão 2017/18. Ele diz que essa é uma medida determinante para o setor agrícola, para que o setor contribua positivamente para a sustentação da balança comercial brasileira. “O agronegócio tem sido a sustentação da economia para o País e para os Estados, neste período de crise e desemprego acentuado”, afirmou.
A defesa da queda dos juros foi recomendada pelo governador à Secretaria estadual da Agricultura e Abastecimento, cujos representantes participaram de reunião promovida pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA) para discutir propostas para o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) para a safra 2017/18.

Inflação
Para o secretário Norberto Ortigara, a redução das taxas de juros do crédito rural para a próxima safra é imprescindível e deve acompanhar a redução da inflação e da própria taxa Selic. “Usamos o mesmo argumento adotado pelo Governo Federal em 2015 e 2016, quando justificou a necessidade de elevar os juros em função dos elevados índices de inflação e taxa Selic. Agora, com esses indicadores em baixa, é justo e natural que os juros caiam, mantendo estimulado e aquecido o único setor em crescimento no Brasil”, afirmou.
Ortigara disse ainda que a Agricultura precisa ser apoiada efetivamente pela política econômica do governo federal, porque em 2016 o setor foi decisivo para o superávit da balança comercial.