Quem almoça em Restaurantes Populares da Prefeitura de Curitiba gasta, em média, dez vezes menos do que as pessoas que almoçam em estabelecimentos fora da rede.
A comparação surgiu de um dado apresentado através de pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador (ABBT). O levantamento mostrou que, entre fevereiro e abril de 2022, a pessoa que costuma se alimentar fora de casa no Brasil, gasta em média R$ 30,59 para comer um tradicional prato feito.

Comida boa a R$ 3
Nos Restaurantes Populares mantidos pela Prefeitura o preço das refeições é de R$ 3. Considerados serviços essenciais, os locais atendem, principalmente, idosos e trabalhadores de baixa renda que têm acesso a refeições balanceadas a R$ 3. São cinco restaurantes populares (Matriz, Sítio Cercado, Pinheirinho, CIC/Fazendinha e Capanema) administradas pela Secretaria de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN).

Subsídio
Para garantir as refeições dos Restaurantes Populares a R$ 3, desde o ano passado, o município aumentou em 34% o subsídio com recursos públicos. Hoje, o custo total do preparo de cada refeição é, em média, de R$ 12,40 e a Prefeitura subsidia R$ 9,40 para a população pagar apenas os R$ 3 pelo almoço. Até o começo de 2021, o subsídio era, em média, de R$ 7 para um custo total de R$ 10.
O aporte anual do município estava, em média, em R$ 8,3 milhões. Hoje, são cerca de R$ 11 milhões por ano aportados pelo município. Desde 2019, o preço da refeição nos Restaurantes Populares tem sido de R$ 3 por pessoa, mesmo com os aumentos de custos no preparo em quatro anos.

Sem concorrência
Nem o famoso prato feito consegue competir com os valores das refeições em restaurantes populares. Considerando a média do preço prato feito em Curitiba, que e a refeição considerada mais barata, ainda assim os valores são bem acima se for comparado com os restaurantes populares: R$ 27,45. De acordo com a sondagem da ABBT, se forem considerados os preços do prato feito, o valor da comida por quilo (R$ 36,02), prato executivo (R$ 41,68) e a la carte (R$ 63,46), o curitibano está gastando em média R$ 38,38 em apenas uma refeição do dia.

A ABBT realizou a pesquisa em 51 cidades brasileiras em um levantamento que envolveu restaurantes, bares, lanchonetes e padarias de 22 estados e do Distrito Federal.

Não paga nem pastel
Samuel José de Medeiros, 74 anos, trabalha como auxiliar administrativo em um escritório de advocacia no Centro e almoça todos os dias no Restaurante Popular da Matriz. Ele garante que a qualidade da comida e o preço compensam.
“A comida é muito boa, principalmente para idosos pois é nutritiva, balanceada e sem gordura. Até emagreci vindo aqui. E por esse valor não paga nem um pastel”, afirmou ele.
Na sexta-feira (8/7), o cardápio da unidade foi um delicioso barreado, acompanhado de arroz, feijão, farofa de cebola, salada de alface e tomate e uma banana de sobremesa.
Já a esteticista Débora Ribeiro, 24 anos, diz que não tem tempo de fazer comida todos os dias e por isso frequenta o Restaurante Popular. Já para o aposentado Antônio Siqueira, 76 anos, além do preço baixo o local também soma pontos pela metodologia de trabalho.
“Pra comer fora está muito caro e aqui a comida é ótima e barata, sem contar que o local é muito limpo, organizado e o atendimento é excelente”, comentou.