Iniciativa oferece workshops, mentorias, acompanhamento e implementação de ferramentas padronizadas de gestão e inovação

A Eugenium Park, em Maringá, é um ambiente multidisciplinar que recebe startups da construção civil (construtechs) e coworking.

O Programa Habitats PR de Inovação, elaborado pelo Sebrae/PR, foi criado para gerar negócios e promover o desenvolvimento regional, a partir dos ativos de inovação e setor produtivo. Além disso, fomenta ambientes que favorecem o intercâmbio de conhecimento e práticas produtivas entre empresas, universidades, instituições, incubadoras e governos.

Em linhas gerais, ambientes de inovação acolhem e dão suporte a empreendedores iniciantes; atraem e retêm mão de obra qualificada; aumentam as chances de sucesso de empresas nascentes; contribuem para a geração de emprego e renda; e ajudam a dar vazão aos projetos de P&D das instituições de ensino.

 “Fortalecidos, os ambientes configuram o cenário ideal para empreender e transformar a realidade local através da própria inovação e as oportunidades de negócios dentro de uma determinada cadeia de valor”, explica o coordenador estadual de Inovação do Sebrae/PR, Weliton Perdomo.

De acordo com dados do Sebrae/PR, estima-se que há mais de 100 ambientes promotores de inovação no Paraná. Entre eles, estão as incubadoras, aceleradoras, hubs, parques tecnológicos, centros de pesquisa e desenvolvimento, coworkings e makerspaces.

Weliton afirma que foi realizado um levantamento nas seis regionais de atuação do Sebrae/PR e identificadas oportunidades e parceiros que possuem interesse em fomentar ambientes de inovação. Entre elas, um plano de desenvolvimento da economia baseado no futuro do setor pela Biotecnologia, em Araucária.

“Desde 2017 tentamos um alinhamento com a sociedade civil e agora com o programa do Sebrae/PR este sonho é possível. O objetivo do grupo é, ao final, obter um modelo de projeto que seja implementado em nosso município. Assim, empreendedores inovadores, acadêmicos e pessoas de qualquer idade podem interagir dentro deste novo local onde teremos a inovação como pauta”, destaca o diretor de Desenvolvimento Econômico de Araucária, Eliezer Cordeiro.

A articulação entre universidades (incluindo estrangeiras), iniciativas do poder público e empresas proporciona a criação de novos ambientes de inovação. É o caso do Engenium Park, em Maringá, um ambiente multidisciplinar que receberá startups da construção civil e coworking. A iniciativa é para fomentar a inovação no setor em uma parceria entre o Sinsducon-PR/Noroeste, Sebrae/PR e Associação de Engenheiros e Arquitetos de Maringá (Aeam).

“Maringá é uma cidade com tradição em inovação. A cidade é referência em planejamento urbano e, por isso, entendemos que o Engenium Park tem muito a contribuir na governança dos Habitats de inovação que envolvam o setor da Construção Civil”, destaca o engenheiro civil e diretor Executivo do Sinduscon-PR/Noroeste, João Aguiar.

O Hub de Turismo de Londrina, um ambiente de inovação já instalado no norte do Paraná, participa do Programa Habitats. De acordo com Renata Queiroz, da governança do Hub, a ideia de participar da iniciativa do Sebrae/PR se deu pela melhoria do plano de negócio.

“Apesar de já termos o Hub físico estruturado, queríamos melhorar o plano de ação para o espaço. O objetivo é alavancar projetos e posicionar Londrina como um polo inovador na área do Turismo. Somos o primeiro Hub de Turismo do Brasil e o planejamento estratégico que está em desenvolvimento vai auxiliar no posicionamento do espaço em nível nacional”, comenta Queiroz.

Habitats em números

O Programa faz parte de uma série de iniciativas do Sebrae/PR em apoio aos ambientes de inovação no estado. Além dele, há os editais de aporte financeiro às incubadoras, que, nos últimos anos, somam cerca de 6 milhões em projetos, fomento e trabalho junto aos 18 Parques Tecnológicos credenciados. Segundo dados do Sebrae, para cada R$ 1 investido nas incubadoras no Paraná, as empresas instaladas nesses ambientes faturam cerca de R$ 20 a mais. O Habitats PR de Inovação já contabiliza mais de 40 instituições envolvidas entre universidades, associações, prefeituras e empresas. São mais de 100 pessoas ligadas aos ambientes de inovação em cerca de 20 cidades em todas as regiões do estado, com proposta de ampliação em 2021.