No dia do Rock, o ritmo é lembrado com canção que marcou uma geração de roqueiros

O professor entra em sala de aula com o violão para ensinar uma disciplina que, para muitos, não tem nada de lúdica: a Matemática. Mas os números têm muito a ver com música. “Ritmo e nota, tudo está na métrica matemática”, explica o professor do Ensino Fundamental, anos finais, do Colégio Marista Asa Sul, Wilson de Araújo Júnior.

Para estreitar ainda mais a relação entre a matemática e a música o professor, compõe paródias utilizando vários ritmos. “A aula se transforma. Começo a cantar, dançar, os alunos me acompanham e eu atinjo o objetivo de fixar neles conceitos e regras da Matemática”, conta.

Nesse 13 de Julho, Dia do Rock, o professor presta uma homenagem ao ritmo que embala gerações desde meados do século passado. Para explicar as quatro operações (somar, subtrair, multiplicar e dividir) com fração e números decimais o professor Wilson parodiou We will rock you, de Freddie Mercury, música que marcou uma geração de roqueiros dos anos 1980, no Brasil.

Os critérios de divisibilidade também ganharam uma versão da música Pelados em Santos, do grupo Mamonas Assassinas. “Tem que ser melodias que eles gostam senão eles não pegam”, ressalta o professor que já compôs dez paródias com temas como expressão numérica, unidades de medida, numerador e denominador e resoluções de problemas. “Tenho facilidade de criar paródias e usar tons que facilitam o aprendizado dos alunos.

O dia 13 de julho entrou para a história do rock em 1985, no show Live Aid, ocorrido simultaneamente em Londres e na Filadélfia, para conscientizar a população mundial sobre a pobreza e a fome na Etiópia. Transmitido ao vivo para vários países, o evento contou com a presença de renomadas bandas da época como The Who, Led Zeppelin, Dire Straits, Queen, Rolling Stones, entre outras. No Brasil, a data é lembrada desde 1990, graças a uma campanha promovida por duas rádios paulistas.