Jornalista Humberto Schvabe

Mesmo sem conhecer a fundo as pessoas e o trabalho desenvolvido pelo atual comando do 13º Batalhão da Polícia Militar do Paraná, responsável pelo policiamento da nossa região e de uma área imensa que abarca boa parte da nossa querida Curitiba, estou convicto que eles vem desenvolvendo um trabalho excepcional. Um trabalho de estruturação, e mais que tudo, de educação e conscientização para valorização do policial e respeito para com o cidadão. Coisa rara em nosso querido Brasil.
Primeiro, colocando o policial no lugar que lhe é de direito, ou seja como defensor das pessoas, deixando de lado aquele policial intimidador.
Tudo começou pela cabeça de profissionais na área de segurança pública dentro do Batalhão, e, a medida em que vai chegando ao conhecimento e em especial à percepção da comunidade, mais se concretiza. São atitudes e ações desenvolvidas e respaldadas em estudos e conhecimento de causa levados a efeito de maneira organizada e racional pela equipe de comando. Um comando que organiza as ações, informa, orienta e principalmente motiva. Motiva para o trabalho e para o convívio comunitário com seu exemplo.
Com isto vamos encontrar os policiais militares mais confiantes em sua missão, mais confiantes no contato com a comunidade que, diante de atitudes menos truculentas (que por vezes predominam) vai perdendo o medo. Vai criando confiança diante de profissionais presentes e ativos que, buscando o feedback desta comunidade, pode deixar de lado o temor com preconceitos criados nesta difícil relação. Bem recebidos, e em especial, bem conhecidos, os policiais não terão necessidade de se impor como autoridade, e ainda receber a colaboração efetiva da comunidade que deixa de sentir acuada.
A busca de apoio comunitário também se fez de maneira criativa e inteligente levando praticamente todos os (e as) tenentes do batalhão a se vincularem com os bairros da região através do projeto “Abrace Seu Bairro Abrace Sua Polícia” ficando responsáveis por áreas definidas para sua ação e em especial para sua relação com a comunidade. E este vínculo deve se estender aos sargentos, cabos e soldados. É uma iniciativa, repito, louvável que merece o nosso apoio, pois sem a participação de todos esta disposição de envolvimento de “abraço“ não tem como se concretizar.
Pois bem amigos, aqui também recebemos esta iniciativa de braços abertos, seguindo o exemplo de outras pessoas, organizações e instituições da comunidade que acreditam na possibilidade de uma polícia mais humanizada e participativa.
Alerto, no entanto, que sem a receptividade do cidadão comum, o policial não tem como levar adiante esta proposta. Assim, o jornal Gazeta do Bairro se coloca, total e integralmente à disposição do comandante do 13º BPM, tenente-coronel Carlos Eduardo Rodrigues Assunção e sua equipe no que puder ser útil. Vamos divulgar e orientar a todos sobre as iniciativas, procedimentos e outras informações necessárias no apoio a esta ação que tem outras mudanças e procedimentos, indicando de maneira transparente a possibilidade de um novo momento para a relação povo-polícia.