A revisão do Plano Diretor estabelece critérios para uma Curitiba mais humanizada, com desenvolvimento econômico e crescimento sustentável. Além disso, prevê a proteção do patrimônio cultural com estudos e ações. Pensando nisto, a moradora Jakeline Zampieri está desenvolvendo uma pesquisa sobre o potencial turístico e a revitalização da Avenida Manoel Ribas em Santa Felicidade.
De acordo com a pesquisadora pós-graduanda em gestão pública municipal, Santa Felicidade, quando comparada a outros locais turísticos no Brasil e no mundo, não utiliza todo seu potencial turístico, cultural e comercial. O adequado aproveitamento do potencial turístico do bairro contribui para intensificar o turismo em Curitiba.
Segundo dados da associação Comercial e Industrial de Santa Felicidade (ACISF), o bairro é o mais visitado de Curitiba e cerca de 40% dos turistas que chegam à cidade visitam a colônia italiana.
No estudo, Jakeline sugere a construção de um Museu sobre a cultura italiana que contemple, dentre outros itens, uma réplica do navio que trouxe os imigrantes da Itália. Além de aproveitar a história local, isto pode gerar empregos, aumentar a arrecadação de impostos e a satisfação dos turistas que vão conhecer melhor a etnia italiana.
“Além de reforçar a identidade cultural do bairro a ideia é criar espaços para que o visitante imagine estar num pequeno pedaço da Itália, melhorando a infraestrutura da Avenida Manoel Ribas”, destaca Jakeline.
Objetivo da pesquisa é chamar atenção da sociedade, do poder público, comerciantes e empresários sobre este tema. Quem quiser contribuir com a pesquisa pode enviar sugestões para o e-mail: [email protected]