A Obragem de Teatro é uma companhia que está sediada em Curitiba. Além de seu espaço próprio, com teatro mantido pelos recursos da própria companhia e oriundos de alguns prêmios, como Funarte, o grupo é um dos mais sólidos no Paraná. Já circulou em Portugal e no repertório possui mais de 21 produções em teatro adulto e infantil. Também responde por iniciativas de discussão sobre arte e formação, bem como de aprimoramento artístico.
À frente da companhia estão Olga Nenevê e Eduardo Giacomini.
 
Olga é hoje um dos grandes nomes do teatro contemporâneo paranaense, uma voz feminina ativa. Atriz, dramaturga e diretora, ela já integrou o Núcleo Sesi de Criação e também desenvolve trabalhos paralelos de ilustradora e diretora de animação para o público infantil. Já foi diversas vezes premiada com o Gralha Azul de melhor texto para teatro, entre outros.
Eduardo Giacomini também é figurinista e cenógrafo além de ator. Foi integrante do espetáculo Guernica, e já conquistou o prêmio de melhor figurino e cenário em diversas edições do Gralha Azul, maior prêmio do teatro paranaense.
Greice Barros e Vadeco Schettini são os artistas convidados do projeto que integram a equipe. Ela é um dos jovens talentos da encenação curitiba, e Vadeco é um profissional com um vasto portfólio onde se destacam as trilhas e sonoplastias para cinema, teatro, dança e seriados de TV no Brasil e exterior.
Vale lembrar que a companhia já foi parceira do ator Leandro Daniel, hoje integrante do elenco da novela Deus Salve o Rei, durante a temporada de “Cristiano – O Cão Louco” de 2013. E sediou a peça Colônia, parte da programação do Festival de Curitiba. 
Sobre o espetáculo: 
Coração, novo espetáculo do Grupo Obragem de Teatro, é uma resposta lírica para as angústias da realidade atual, originárias do comportamento humano e das manipulações políticas. A pesquisa partiu do estudo das obras do escritor e jornalista uruguaio Eduardo Galeano, autor de “As Veias Abertas da América Latina”, e o resultado é um texto original que chega ao palco reunindo elementos multiartes, leitura de fatos históricos, filosofia e uma boa dose de crítica. A temporada é de 3 a 6 de maio, no Espaço Obragem – Criação e Compartilhamento Artístico, com ingressos a preços populares.
A peça é dividida em dois atos independentes, porém conectados. O primeiro, “Coração”, é um solo interpretado pela atriz convidada Greice Barros, no qual real e fantástico se misturam no devaneio de um anjo perturbado, que incansavelmente busca religar o ser humano as suas qualidades essenciais. Em “O Céu de Valentim”, segundo ato, Eduardo Giacomini e Olga Nenevê encenam a jornada fantástica de um menino que recebe a visita de um anjo e parte em busca de seu pai, na companhia de sua avó. O confronto entre a pobreza e as surpresas do caminho redimensionam os espaços do corpo, da natureza e da possibilidade de reescrever a própria história.