A População do Campo Santana continua enfrentando problemas com a duplicação da 116. Um benefício geral esperado durando décadas que trouxe consigo mais um bom tanto de problemas para a região que recebeu uma obra sem a preocupação com a realidade local.
Depois de muito insistir veio a passarela, mas logo após instalada, um caminhão carregando uma peça de grandes proporções, carga especial da Petrobrás, enroscou na passarela no km 119 da BR-116, no sentido Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, na manhã no dia 7 de março, quando o trânsito foi bloqueado no local nos dois sentidos e a passarela com risco de cair, ao invés de ser consertada. Foi simplesmente encostada ao lado, depois de mais de 8 horas com a rodovia interditada, causando mais de 4 km de filas.

 De acordo com os condutores, representantes da concessionária que administra a rodovia, a Autopista Litoral Sul, foram até o local para avaliar a situação e tomar as medidas cabíveis sendo retirado uma parte da passarela que até sexta-feira, mesmo com algumas pessoas trabalhando no local, não existe nenhuma informação sobre a reconstrução da importante passagem que leva muito risco aos moradores que precisaram retomar a travessia da rodovia em meio aos riscos existentes antes da obra.
E não existe outra opção. No fechamento da edição tentamos ligar para a concessionária em Joinville, mas o telefone não foi atendido.