Começando pelo destelhamento de casas, derrubando árvores e deixa muita gente sem, Curitiba Curitiba enfrentou mais um temporal na terceira semana de Maio.

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) informou que as rajadas de vento na capital chegaram a 76 km/h na madrugada. No aeroporto Afonso Pena ventos chegaram a 111 km/h.

A Chuva forte durante a madrugada deixou estragos em vários pontos da capital no sábado, dia 22, provocando destelhamentos de casas, quedas de árvores e alguns imóveis sem luz.

A estação meteorológica do Simepar, registrou rajadas de vento de 63,7 km/h e precipitação acumulada de 9,4 mm.

O temporal que aconteceu por volta das 3h30 levou a Defesa Civil de Curitiba um total de 67 solicitações para atendimento emergencial de quedas de árvores ou galhos.

Também foram distribuídas lonas para imóveis localizados bairros Uberaba, Capão Raso, Vila Izabel e Bairro Alto.

Os estragos atingem principalmente os bairros Água Verde, Prado Velho, Pinheirinho, Mercês, Uberaba, Portão, Santo Inácio, Rebouças, Capão Raso e Bairro Alto, conforme a Defesa Civil.

Os locais mais atingidos pela chuva foram os bairros Portão, Agua Verde, Santa Felicidade e Pinheirinho, com 5 ocorrências de quedas de árvores.

Para os bairros Uberaba, Capão Raso, Vila Izabel e Bairro Alto, 5 fornecimentos de lona para cobrir casas destelhadas. 1 ocorrência de queda de fios de energia no bairro Rebouças.

SOCORRO

Pedidos de emergência decorrentes do temporal podem ser feitos pelo número da Defesa Civil, que é o 199, Guarda Municipal no telefone 153 ou no 193, que é do Corpo de Bombeiros.

A falta de energia afetou os bairros Cachoeira em Almirante Tamandaré e Curitiba.

O reservatório Cachoeira, que abastece moradores de Almirante Tamandaré e de Curitiba ficou sem energia na madrugada deixar os bairros sem água.