Humberto Schvabe

 Após invadir a residência da empresária Neide Ferreira Seco Schvabe, proprietária do Jornal Gazeta do Bairro, no bairro Pinheirinho, região sul de Curitiba, repórteres da Globo, construíram uma peça cinematográfica visando atingir o atual presidente da Câmara, vereador João do Suco.
Com câmeras escondidas, entraram no interior da residência, através de falsas informações. Em seguida realizaram a mesma “operação” na sede do jornal, onde armaram uma emboscada, para o jornalista Humberto Schvabe, esposo da empresária. Três elementos até o momento desconhecidos, articularam um amistoso diálogo conduzindo o profissional a afirmações que viessem de encontro ao bem articulado “trabalho jornalístico” visando atingir o vereador. Na montagem utilizaram a concordância em participar do jornal como sendo uma afirmação de ser “sócio proprietário”, uma inverdade que pode ser vista em qualquer documento, ou edição do jornal, durante os dezesseis anos de sua existência atuando em defesa da comunidade.
Somaram valores de cinco ou seis anos de trabalho na divulgação de atos da câmara, prestados regularmente, como sendo coisa atual e de responsabilidade do atual presidente.
Como “prova”, apresentaram duas notas normais da Gazeta do Bairro registrando a publicação da Câmara e anunciando como sendo da Neide, para confundir como negócio de família.
As palavras exatas para o que aconteceu, é má fé, irresponsabilidade, levando ao ar uma montagem com objetivo claro e explícito de atingir quem nada deve.
O direito de nos expressar ficou num telefonema para registrar que mantiveram contato. Não podiam fazer diferente. Eles sabem que não estavam falando a verdade.

 

A verdade é:

– A Gazeta do Bairro é uma empresa que foi constituída no ano de 1996 e durante todo tempo foi dirigida, administrada e controlada totalmente pela empresária Neide Ferreira Seco Schvabe.
– O jornalista Humberto Schvabe, escrevia em casa, no jornal e sempre… e quando no jornal, respondia pela edição da Gazeta do Bairro e atuava na comercialização de publicidade e em algumas oportunidades, na condição de esposo, falou em nome empresa. Nunca teve qualquer responsabilidade fiscal, econômica, ou outra sobre o jornal ao longo dos 16 anos de existência da Gazeta do Bairro.
– As divulgação da Câmara Municipal de Curitiba foi feita no jornal, como é feita na maioria dos jornais. A GB veiculou até o ano 2011, informações da Câmara atendendo pedido de inserção e emitindo Nota Fiscal acompanhada das Certidões Negativas de Tributos Federais, Estaduais, Municipais, FGTS e Previdência CND.
– Não temos conhecimento, nem nunca imaginamos, que esta divulgação tenha sido direcionada ao jornal sob encomenda ou determinação do vereador João do Suco. É uma publicação que vem sendo feita muito antes do mesmo chegar a este cargo.
Atingidos com tamanhas inverdades, e sem meios para informar todo o público desta rede, nos resta a possibilidade de falar com os que nos acompanham por aqui. Em relação à grande imprensa e outros que repercutiram a informação com as impropriedades registradas pela Globo, não podemos fazer nada, nos resta o contato com quem nos interessa mais, aqui em nossa casa esclarecendo assim os fatos para retomarmos a verdade.
Completando quase um mês, resta-nos o consolo de termos recuperado a disposição de continuar o trabalho de sempre, conscientes de que a comunidade entendeu a injustiça cometida, ou melhor, a intenção da divulgação destas “denúncias” construídas com o objetivo de atingir ao amigo João do Suco e a nossa querida Gazeta do Bairro.
Feriram-nos sim, mas não conseguiram, nem conseguirão nos derrubar.