A falta de supervisão dos pais é mais preocupante ainda

Pesquisa realizada na Filadélfia, EUA, descobriu que três quartos dos seus filhos tinham ganhado tablets, smartphones ou iPods aos 4 anos de idade e faziam uso desses dispositivos sem supervisão, completamente sozinhos.
Isto está acontecendo também no Brasil, provavelmente em índices menores, mas a tecnologia faz parte da realidade infantil.
Segundo a pesquisa 350 países, em grande parte de baixa renda, afro-americanos, preencheram um questionário durante uma visita ao Einstein Medical Center, na Filadélfia. Um terço dos pais das crianças de 3-4 anos disse que seus filhos gostavam de usar mais de um dispositivo, ao mesmo tempo. 70% dos pais relataram permitir que seus filhos, com idades entre 6 meses a 4 anos, joguem com dispositivos móveis, enquanto os pais fazem trabalhos domésticos e 65% disseram ter feito isso para aplacar o mau comportamento da criança em público.
“Um quarto dos pais disse que eles deixaram as crianças usar os dispositivos digitais na hora de dormir, embora as telas brilhantes interfiram no sono. Na verdade, eles estão colocando o filho para dormir em um ambiente que os impede de ir dormir”, afirma o pediatra e homeopata Moises Chencinski (CRM-SP 36.349).
De acordo com os pais, quase metade das crianças com menos de 1 ano usa um dispositivo móvel diariamente para jogar, ver vídeos ou usar aplicativos. A maioria das crianças de 2 anos usa um tablet ou um smartphone diariamente.