A deficiência desses componentes traz prejuízos ao organismo e ao funcionamento das atividades cerebrais afirmam o neurocientista Fabiano de Abreu e a biomédica Natália Barth

A importância do magnésio e do colágeno para o funcionamento do organismo e das atividades cerebrais é destaque de artigo publicado na Revista Científica CPAH Scientific Journal of Heralth, do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito.

Com o título “Magnésio e colágeno: componentes excepcionais na saúde humana”, o artigo foi elaborado pelo neurocientista Fabiano de Abreu e pela biomédica Natália Barth. Além de explicar as vantagens da ingestão do mineral e da proteína, eles ressaltam que a ausência desses elementos pode provocar doenças degenerativas e desequilibrar as emoções, provocando ansiedade e depressão.

“O colágeno, por exemplo, está presente em toda a estrutura cerebral desde o nascimento. Evita a destruição precoce de neurônios, mantém e eleva o desempenho de tarefas motoras e de memória e restringe a neurotoxicidade. Além disso, auxilia na saúde da pele e das unhas, promove reparo nos tecidos e fortalece articulações, tendões e ligamentos”, afirmam os autores. 

Fabiano e Natália lembram que o magnésio desempenha as funções de melhoramento do desempenho físico, ajuda a controlar a diabetes, alivia a azia e a má digestão e melhora o humor.  Os autores concluem que a deficiência de magnésio e de colágeno no organismo pode ser resolvida com suplemento vitamínico.