Prefeito Luciano  entrega a central de monitoramento, que fará o controle na região ao redor do Cemitério Água Verde. 

 

Um sistema de videomonitoramento digital para o Sítio Cercado foi autorizado pela Prefeitura Municipal. “A central, operada pela Guarda Municipal, irá dar mais segurança aos moradores e comerciantes do bairro”, diz o prefeito Luciano Ducci.
O projeto pioneiro, exclusivo no Brasil, deve ser instalado até o fim de julho. Estão programadas 27 câmeras e uma central de monitoramento com tecnologia 100% digital de imagem e som. Além disso, o equipamento permitirá a interatividade da população que poderá acionar sinais de alerta e se comunicar via rádio com a central.
A licitação, realizada neste ano, teve como vencedora a empresa Afluir Negócios e Tecnologia em Informática. O prazo para a implantação é de 75 dias, prorrogáveis por mais 15, e o valor do projeto é R$ 545 mil.
O projeto é financiado em convênio com o Ministério da Justiça, através do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania.
A presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Sítio Cercado, Palmira de Oliveira, comemora. “Este projeto vinha sendo trabalhado há quatro anos e teve total envolvimento da comunidade”, afirma. Ela conta que o Conselho acompanhou de perto todas as etapas do processo e ajudou a mapear as 17 áreas onde há maior concentração de violência e que receberão as 27 câmeras.
“Os comerciantes estão mais tranqüilos com essa novidade, que certamente irá diminuir a criminalidade e o vandalismo no bairro”, informa Palmira. “É um momento histórico para o Sítio Cercado”, diz a presidente do Conselho.
450 câmeras até 2014
O Sítio Cercado é o primeiro bairro, fora da região central de Curitiba, a receber uma central de monitoramento exclusiva. Atualmente, Curitiba conta com 116 câmeras de monitoramento. As imagens captadas por elas ficam armazenadas em uma central e podem ser usadas pelas demais forças de segurança, Ministério Público e Judiciário, na elucidação de crimes, condenações e busca por foragidos.