Morador da Vila São Carlos, no bairro Pinheirinho, o metalúrgico João Ribeiro Osório é vizinho do Rio Paço do França há 31 anos. Sua vida foi marcada por alagamentos e perdas materiais. Mas a última grande enchente, em 2017, quase levou sua vida.
“A gente se prepara pra chegada da chuva, levanta os móveis e torce pra não perder muita coisa. Mas naquela vez eu caí em um bueiro, foi assustador”, conta o metalúrgico. Osório quase se afogou ao tirar o neto da correnteza.
A Prefeitura retirou o lixo do rio e nem mesmo as fortes chuvas do começo do mês de setembro resultaram em enchentes.

A retirada de entulhos atirados de forma irregular no rio favorece a vazão e evita que o acúmulo de sujeira represe a água, ocasionando inundações e alagamentos.
A limpeza do Rio Passo do França foi realizada há cerca de três meses pela equipe Olho D’Água da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Vida nova
Paola Natalha da Silva, auxiliar de cozinha, teve que deixar a casa por causa das enchentes. “A água subia tanto que quase chegava ao teto”, disse. Ainda moradora da região, ela conta que está contente por poder comprar móveis novos, sem se preocupar com a próxima chuva.
Uma nova perspectiva, também, para Eduardo Alves, que poderá voltar a alugar a parte térrea da sua casa.
“Construí minha casa pensando em alugar o piso de baixo. Por causa das enchentes eu não conseguia manter inquilinos. Estou satisfeito porque poderei alugar o imóvel e ganhar uma renda extra”, conta.
“O lixo que alguns jogam nos rios, prejudica a todos na comunidade. A participação da população para ajudar a manter o córrego limpo é fundamental”, explica o administrador da Regional Pinheirinho, Reinaldo Boaron.

A Prefeitura pode ser acionada para denuncia irregularidades ou pedidos de melhorias nos bairros, pelo telefone, site ou aplicativo da Central de Atendimento 156.