Recebendo a visita de representantes de startups de tecnologia para a saúde em Curitiba, o prefeito Rafael Greca conheceu vários projetos desenvolvidos na capital paranaense. Entre eles, um equipamento desenvolvido para prever problemas de visão em jovens, um problema que hoje representa mais de 70% da evasão escolar.

Assim como esta, o prefeito conheceu outros resultados obtidos por experiências tecnológicas realizadas em Curitiba, quando destacou que “O Vale do Pinhão começa a dar frutos, tecnologia desenvolvida em Curitiba por gente daqui para atender a nossa gente.” E lembrou que “Mais de 1.000 crianças da rede pública municipal e estadual devem passar pelo teste de visão, oferecido de forma gratuita e simplificada, com um equipamento portátil e de baixo custo desenvolvido pela empresa”.

No encontro, foi apresentado entre outros, um sistema denominado “Robô Laura”. Na verdade, um software que prevê ações médicas visando evitar mortes por sepse (uma infecção generalizada que mata mais de 600 pessoas por dia no mundo). O nome Laura surgiu como homenagem à filha do desenvolvedor do sistema que desenvolveu a tecnologia com recursos próprios. Laura morreu aos 18 dias de vida vítima da sepse.

Participaram do encontro o presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, Frederico Lacerda, e o diretor técnico, Tiago Francisco; Jacson Fressatto, Marcelino Costa, Luiz Podz e Felipe Locatelli, da startup do Robô Laura; Juliano Santos e Wyslla Araújo, da Prevention Vision Test; e ainda Tânia Rover, Alceu Colnaghi, Euziane Cazura, Helton Brandão, Fabiano Machado e Filipe Lopes, da Prefeitura.