O prefeito Rafael Greca destacou nesta quinta-feira, 9, a capacidade do atendimento em tempo integral oferecido pela rede municipal de ensino de Curitiba. “São mais de 52 mil crianças e adolescentes em tempo integral. Os dados representam cerca de 40% de todos os estudantes matriculados”, disse.

Segundo Greca, na educação infantil, 205 dos 206 centros municipais já oferecem o ensino integral para 30.700 crianças. “E no ensino fundamental, 89 das 185 escolas têm ensino em tempo integral e beneficiam aproximadamente 22 mil das 101 mil crianças matriculadas”, destacou Greca.

“Vamos manter o atendimento em tempo integral para as crianças que já frequentam as escolas e CMEIs. No caso das escolas, logo vamos cumprir a meta do Plano Nacional de Educação (PNE), previsto para o ano de 2020”, salientou ainda Greca.

Até 2020, segundo Greca, a oferta da educação em tempo integral deve ser de, no mínimo, 50% das escolas públicas e atender, pelo menos, 25% dos estudantes da educação básica. Para atingir este objetivo, explicou o prefeito Rafael Greca, são necessárias 93 escolas e 25 mil estudantes.

Atividades – Nas escolas municipais, os estudantes que frequentam o tempo ampliado têm práticas e vivências diversificadas, como música, dança, teatro, esportes, literatura, aulas de inglês, além de atividades lúdicas. “São oportunidades que enriquecem o aprendizado. Isso é formação integral do estudante”, disse Greca. Esta modalidade de ensino é oferecida na rede municipal há 27 anos.

Além das escolas em tempo integral, as Unidades de Educação Integral, sempre associadas às unidades escolares, também oferecem atividades.  Atualmente, grande parte dos estudantes atendidos permanece nove horas diárias na escola. Eles têm o ensino regular num período e, no período contrário, participam de práticas educativas totalmente alinhadas com o currículo, conforme cada componente curricular.

As práticas são: Acompanhamento Pedagógico em Língua Portuguesa e em Matemática, Linguagem Artística, Movimento e Iniciação Esportiva, Educação Ambiental e Ciência e Tecnologia. No contraturno, os estudantes têm um professor de referência da prática e este professor recebe formação ao longo do ano para que o trabalho pedagógico cumpra a necessidade de cada estudante.