4º Festival Internacional de Cultura e Gastronomia de

Araxá traz Zé da Velha e Silvério Pontos

 

A localização privilegiada de Araxá (MG) em relação aos grandes pólos econômicos nacionais transformou a cidade, localizada no Triângulo Mineiro, num destino turístico altamente valorizado em todo o País. Como estância hidromineral, conta com inúmeras atrações turísticas e infra-estrutura hoteleira e gastronômica de alto nível, sendo um dos mais importantes centros de eventos de Minas Gerais, com condições ideais para a realização de feiras, shows, convenções, congressos, exposições e festivais de todos os portes, tanto ao ar livre quanto em ambientes fechados.

Com estrutura privilegiada, a cidade prepara-se para receber, até o dia 20 de junho, a 4ª edição doFestival Internacional de Cultura e Gastronomia de Araxá, que será no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá.Localizado noComplexo Hidromineral do Barreiro, o Grande Hotel, construído na década de 40, foi totalmente restaurado e atualmente se posiciona entre os maiores empreendimentos hoteleiros do País, equipado com o que existe de mais moderno em tecnologia.

A programação seguirá, simultaneamente, nas dependências do hotel, incluindo Galeria do Encontro, Salões Nobres,Espaço Saberes, Praça dos Prazeres, Empório do Livro, Sala de Oficinas e Tenda Gastronômica. Parte da programação cultural será realizada no Pátio da Fundação Calmon Barreto, no centro da cidade. No cardápio do evento, workshops e oficinas gastronômicas, cozinha experimental, aulas e palestras com chefs convidados, degustações monitoradas, lançamentos de livros, exposição cultural, feira de doces e queijos mineiros, artesanato regional, livros de culinária,souvernirs, cafeteria e muitos outros atrativos.

 

Como Zé da Velha e Silvério Pontos que nesta sexta-feira (18/06), a partir das 20h30 anima o público do Festival, com o show ‘Do choro a gafieira’.

 

 

ZÉ DA VELHA E SILVÉRIO PONTES

Juntos há mais de 20 anos, a “Menor Big Band do Mundo”, como é conhecida a dupla, é reconhecida e respeitada dentro e fora do país pela sua altíssima performance no trombone e trompete. No exterior, participaram do lançamento filme da história do choro- “Brasileirinho”, no festival de Cannes e de uma noite memorável no Parc de La Villet, em Paris. No Brasil, se apresentaram em todas as expressivas cidades e festivais, entre os quais alguns, tais como: Festival de Música de Teresina (Artes de Março), Festival Internacional de Música de São Luis do Maranhão , Bienal Internacional de Música de Belém do Pará , Festival de Choro do MIS-RJ .

Zé da Velha é sergitano e foi influenciado musicalmente pelo pai, alfaiate profissional e flautista e saxofonista amador. No Rio, aos 15 anos começou a tocar trombone, primeiro de pistão, mais tarde de vara. Logo cedo se enturmou com músicos de gafieira, sambistas e chorões da Velha Guarda (Pixinguinha, Donga, João da Baiana) de onde veio o apelido que virou nome artístico. Já tocou com Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, Copinha, Abel Ferreira, Paulo Moura, Joel do Nascimento, Rafael Rabello, levando a nossa música a vários países. É um mestre do fraseado típico dos grandes chorões e dono de um contraponto que já virou sua marca-registrada.

Silvério Pontes , nascido em Laje do Muriaé e filho de trompetista, sendo o único trompetista brasileiro que hoje se dedica exclusivamente ao choro. Também começou bem cedo, tocando com vários artistas da música brasileira, tais como: Tim Maia, Luis Melodia, Cidade Negra e outros tantos.

Com Zé da Velha e Silvério Pontes, o Festival de Araxá vai viver memoráveis momentos de choro e gafieira, no mais autêntico e melhor estilo.

 

 

Serviço
Festival Internacional de Cultura e Gastronomia de Araxá
Período: 17 a 20 de junho (quinta-feira a domingo)
Local: Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá – Estância do Barreiro, s/nº – Araxá/MG
Informações: (34) 3661- 6010 e www.festivaldearaxa.com.br