Especialista em Medicina Preventiva pode orientar sobre como nosso organismo pode melhor se adaptar aos novos tempos

Um estudo da Microsoft demonstrou recentemente como a tecnologia moderna está impactando na capacidade de atenção (foco) das pessoas. O médico Fábio Cardoso, especialista em Medicina Preventiva, no entanto, afirma que é possível conviver com as transformações típicas de uma era digital adotando medidas saudáveis na nossa rotina.
Conforme Dr. Fábio Cardoso explica, é possível trabalhar nosso cérebro de forma que ele possa para acompanhar melhor as acelerações provocadas pelas mudanças tecnológicas. Na execução das tarefas de rotina, qual a forma mais saudável do nosso organismo acompanhar a evolução das novas técnicas? Há vantagens e desvantagens que a aceleração dos tempos provoca no corpo e na mente humana, assegura.
Sobre a pesquisa
Realizado com 200 pessoas e com a realização de exames a 112 voluntários, a pesquisa consistiu em fazer perguntas e solicitar respostas às pessoas que estavam jogando jogos projetados para medir o tempo de atenção. Os níveis de respostas foram agrupados em três categorias: alta, média e baixa capacidade de atenção.
Os pesquisadores descobriram que a concentração média para os entrevistados e voluntários foi de apenas oito segundos, abaixo de doze segundos em relação ao detectado há quase 15 anos atrás, quando o mesmo teste foi realizado (1999-2000).
Uma das conclusões mais importantes sugere que nossos cérebros estão se adaptando à nova tecnologia. Se por um lado ele se desenvolve conforme a demanda do novo tempo, o fato de estarmos nos tornando cada vez mais seletivos – só prestamos atenção naquilo que nos interessa, e não obrigatoriamente naquilo que devemos – pode ser um efeito colateral perigoso, e ainda pouco compreendido.
Fonte: analimacomunicacao.com