Pesquisas realizadas junto a 71 instituições de ensino que receberam o Escola Segura até a metade do ano, acabou comprovando, segundo a Polícia Militar, a satisfação da comunidade escolar com o programa.
Pelo resultado do levantamento feito através de formulário online, 95,5% dos gestores afirmaram que a iniciativa atendeu completamente as necessidades da instituição em relação à segurança no ambiente escolar com aceitação de professores, funcionários, alunos e pais. Foi considerada ótima em 77,3% dos casos e boa em outros 22,7%.


Integrando Polícia Militar e secretarias de Estado da Educação, do Esporte e da Segurança Pública, o Escola Segura foi criado visando estreitar laços entre comunidade escolar e PM.
Este programa prevê a presença física de policiais militares da reserva nas escolas em dois turnos, das 7h às 15h e das 15h às 23h, e também o suporte de unidades móveis e integração com o serviço de inteligência da área de segurança.
Ele também deve complementar as atividades preventivas desempenhadas pelo Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária (BPEC). E uma informação importante de PM é que desde a implantação do mesmo, as ocorrências diminuíram cerca de 60% nos colégios onde foi implantado.
Esta aprovação veio das 77 escolas da rede estadual do Paraná que contam com o programa nas cidades de Foz do Iguaçu, Londrina, Curitiba, Pinhais, São José dos Pinhais, Piraquara, Almirante Tamandaré, Colombo, Fazenda Rio Grande, Campo Largo, Campina Grande do Sul e Araucária. São 152 policiais militares da reserva que passaram por formação específica, atuando junto a um total de cerca de 82 mil estudantes.